N. 154/2020

Tipo de projeto e valor máximo de financiamento

Projeto integrado (máximo 50.000 Euros)

Eixos de intervenção em que se enquadra o projeto

Financiamento

Valor solicitado

49.950,00 €

Valor de outros financiamentos

16.000,00 €

Valor total

65.950,00 €
Mapa de localização da candidatura


Mapa das candidaturas financiadas


Registos

Gente Rija

Projeto de Intervenção Integrada a implementar no concelho de Viana do Alentejo (nas três freguesias) dirigido prioritariamente à população sénior, e alargado à Comunidade geral com intervenção em três vetores: Envelhecimento Ativo; Acessibilidades/Mobilidade; Promoção e Valorização dos centros históricos e do património material/imaterial. Nesta perspetiva o projeto prevê integrar na sua intervenção diversas áreas-chave tais como a promoção da saúde e bem estar em detrimento do combate à doença, a promoção do exercício e da prática desportiva, promover as acessibilidades (física e digital) e a mobilidade através da identificação de obstáculos/ barreiras no espaço privado -intervencionadas e eliminadas pelo projeto, e diagnosticar de barreiras/obstáculos no espaço público – intervenção posterior. Prevê-se ainda potenciar parcerias e atividades já implementadas, com as necessárias e fundamentais adaptações às atuais circunstâncias pandémicas provocadas pelo covid-19.

Objetivos

Objetivo geral e justificação

Pretende-se com o proj valorizar de forma integrada o concelho através do potencial do seu património histórico, cultural, religioso, e paisagístico, aliado à prática e promoção da saúde pelo exercício físico, preservando e valorizando uma riqueza extraordinária, o seu património humano - os séniores do concelho. Pretende-se potenciar a melhoria da qualidade de vida/bem estar da comunidade geral, e população sénior em particular, através da prática de exercício físico acompanhado e monitorizado; promoção da acessibilidade física e digital desta população e combate ao isolamento social agravado pelo atual contexto pandémico; sensibilizar, informar e prevenir para riscos de doenças e outras matérias do seu interesse; avaliar, prevenir e eliminar obstáculos e risco de queda nas habitações; disponibilizar aos séniores (devidamente avaliados) e à comunidade em geral (local e visitante) a utilização de bicicletas - mobilidade sustentável; e identificar circuitos pedonais e ciclovias.

Objetivo específico 1 e justificação

Promover a prática do exercício físico, e a mobilidade ambientalmente sustentável, valorizando o potencial patrimonial de cada uma das freguesias, a sua riqueza, Pretende-se adquirir e distribuir proporcionalmente nas três freguesias do concelho pelo menos 40 bicicletas (eletricas e não eletricas) para utilização comunitária (prioritária aos participantes mas extensível à comunidade e visitantes/turistas), como forma de potenciar a prática de exercício físico, sensibilizar para prática ambientais sustentáveis, facilitar a mobilidade da comunidade, e promover o território e património local. Pretende ainda elaborar e aprovar um regulamento de utilização das bicicletas, que permita uma utilização racional e eficiente por todos os membros da comunidade, priorizando os séniores do projeto e as pessoas que residem em locais mais afastados dos centros.

Objetivo específico 2 e justificação

Reforçar e adaptar ao contexto pandémico covid 19, a implementação das atividades de promoção e monitorização de saúde e prática de exercício físico a 120 séniores do concelho nas três freguesias (participantes do Clube de Saúde Sénior (CSS) da Universidade Popular (UP) e comunidade sénior em geral), através da aquisição e cedência de tablets, pedómetros e medidores de tensão, facilitando a participação, controle e acompanhamento de proximidade/virtual, através das novas tecnologias. Pretendem realizar sessões de promoção de exercício físico semanal (mínimo 40) com CSS via (youtube) e pelo menos 12 sessões de esclarecimento/reforço de competências na área da saúde com periodicidade mínima mensal (em cada um das freguesias). Este objetivo será implementado em estreita articulação com o trabalho desenvolvido pelo CSS, UP da CMVA, e Unidade de Cuidados na Comunidade Viana do Alentejo.

Objetivo específico 3 e justificação

Pretende-se a realização de pelo menos 40 diagnósticos a 40 casas de participantes do projeto, avaliando riscos e identificando obstáculos no sentido de prevenção de quedas, prevendo-se intervenção financiada pelo projeto na remoção física de obstáculos e/ou melhoria das acessibilidades em pelo menos 10 casas. Sabemos que as quedas nos séniores conduzem ao medo e reduzem fortemente a sua mobilidade. Muitas vezes o simples reposicionar de móveis, tapetes e outros objetos, pode prevenir o risco de queda na comunidade sénior. Este objetivo será implementado com a colaboração estreita do parceiro CMVA através da disponibilização de um recurso humano específico para a realização das avaliações técnicas das casas, bem como na intervenção nos melhoramentos que se possam encaminhar para a resposta concelhia "oficinas domiciliárias”.

Objetivo específico 4 e justificação

Pretende-se a elaboração de 2 diagnósticos/levantamento de necessidades que identifiquem: (1) necessidades de intervenção concelhia para melhorar cessibilidades/eliminar obstáculos em espaços públicos de utilização comum (jardins/parques/passeios/etc), e exteriores/acessos a espaços e edifícios interesse patrimonial/arquitetónico. (2) identificar percursos pedonais e/ou ciclovias (em cada uma das freguesias) com o objetivo de estimular a prática de exercício físico em segurança, complementar à identificação de rotas/percursos de interesse patrimonial/local que valorize e potencie a descoberta do património local. A concretização deste objetivo será implementado em estreita articulação com o Parceiro CMVA, com auscultação da comunidade, para identificar conjuntamente necessidades, e "abrir portas" para integrar no próprios planos, propostas e orçamentos municipais futuras intervenções de melhoramento ao nível das acessibilidades, mobilidade e práticas ambientais sustentáveis.

Objetivo específico 5 e justificação

Realizar ações-chave na perspetiva da intergeracionalidade, com envolvimento das famílias e comunidade, promovendo o aproximar de gerações, a troca, o convívio e estímulo para atividades de exterior, potenciando interligação com as atividades a propor pelos objetivos anteriores. Pretende se que este objetivo seja transversal a toda a atuação do projeto, e sempre que seja possível, que a intergeracionalidade esteja presente nas act. do projeto. Realizar-se-ão pelo menos 4 atividades-chave – 1 por trimestre, associadas a datas emblemáticas e que promovam a interligação do objetivo geral do projeto com cada um dos objetivos específicos, e que envolvam a comunidade, as famílias, avós e netos. Pretende-se que estas práticas se venham a refletir em novas rotinas das famílias, através da atribuição de um “selo de qualidade” das famílias, a regulamentar pelo projeto. Datas a propor: Dia mundial da saúde; Dia da família; dia da alimentação saudável; dia europeu sem carros, e/ou outras.

Parceria local

Promotora

Terras Dentro - Associação para o Desenvolvimento Integrado

Parceira

Câmara Municipal de Viana do Alentejo
Agrupamento de Centros de Saúde do Alentejo Central

Território(s) de intervenção

1. Freguesia de Viana do Alentejo

Viana Do Alentejo, Viana Do Alentejo
Critério 1. Condições de habitabilidade deficientes ou precárias, nomeadamente:
Ventilação e iluminação solar insuficientes ou baixo conforto térmico e acústico
Critério 2. Número significativo de moradores com rendimentos baixos ou muito baixos, nomeadamente:
Pessoas em situação de desemprego, lay-off ou precariedade laboral
Pessoas com poucos anos de escolaridade
Pessoas abrangidas por prestações e apoios do subsistema público da ação social
Critério 3. COVID-19
Número significativo de pessoas de risco em caso de COVID-19, nomeadamente idosos e portadores de doenças crónicas
Critério 4. Número significativo de pessoas com constrangimentos de acesso a cuidados de saúde, nomeadamente por:
Falta de condições de mobilidade e transporte
Falta de capacidade económica para aquisição de medicamentos
Critério 7. Exclusão social
Número significativo de pessoas em situação de exclusão social, isolamento ou abandono, nomeadamente idosos, pessoas em situação de sem abrigo ou vítimas de tráfico

2. Freguesia de Alcáçovas

Alcaçovas, Viana Do Alentejo
Critério 1. Condições de habitabilidade deficientes ou precárias, nomeadamente:
Mau estado das habitações, por deficiente construção, falta de manutenção ou por estarem situadas em territórios afetados por incêndios nos últimos cinco anos
Ventilação e iluminação solar insuficientes ou baixo conforto térmico e acústico
Critério 2. Número significativo de moradores com rendimentos baixos ou muito baixos, nomeadamente:
Pessoas em situação de desemprego, lay-off ou precariedade laboral
Pessoas com poucos anos de escolaridade
Pessoas abrangidas por prestações e apoios do subsistema público da ação social
Critério 3. COVID-19
Número significativo de pessoas de risco em caso de COVID-19, nomeadamente idosos e portadores de doenças crónicas
Critério 4. Número significativo de pessoas com constrangimentos de acesso a cuidados de saúde, nomeadamente por:
Falta de condições de mobilidade e transporte
Falta de capacidade económica para aquisição de medicamentos
Critério 7. Exclusão social
Número significativo de pessoas em situação de exclusão social, isolamento ou abandono, nomeadamente idosos, pessoas em situação de sem abrigo ou vítimas de tráfico

3. Freguesia de Aguiar

Aguiar, Viana Do Alentejo
Critério 1. Condições de habitabilidade deficientes ou precárias, nomeadamente:
Mau estado das habitações, por deficiente construção, falta de manutenção ou por estarem situadas em territórios afetados por incêndios nos últimos cinco anos
Ventilação e iluminação solar insuficientes ou baixo conforto térmico e acústico
Critério 2. Número significativo de moradores com rendimentos baixos ou muito baixos, nomeadamente:
Pessoas em situação de desemprego, lay-off ou precariedade laboral
Pessoas com poucos anos de escolaridade
Pessoas abrangidas por prestações e apoios do subsistema público da ação social
Critério 3. COVID-19
Número significativo de pessoas de risco em caso de COVID-19, nomeadamente idosos e portadores de doenças crónicas
Critério 4. Número significativo de pessoas com constrangimentos de acesso a cuidados de saúde, nomeadamente por:
Falta de condições de mobilidade e transporte
Falta de capacidade económica para aquisição de medicamentos
Critério 7. Exclusão social
Número significativo de pessoas em situação de exclusão social, isolamento ou abandono, nomeadamente idosos, pessoas em situação de sem abrigo ou vítimas de tráfico

Atividades

1. GingaBike

Aquisição e disponibilização de bicicletas (elétricas e não elétricas) à comunidade para potenciar a prática de exercício físico, o acesso e mobilidade ao centro de cada uma das freguesias e o convívio entre os seus utilizadores. Servirá de âncora para realizar atividades transversais ao projeto de âmbito desportivo, social e ambiental, potenciar valorização dos centros e do património local material/imaterial. Os postos de estacionamento/entrega e recarga das bicicletas ocorrerá na zona central de cada freguesia (artic parceiro CMVA). Utilização sujeita a regulamento próprio, a criar .
Destinatários preferenciais
Crianças (0 a 17 anos), Jovens (18 a 24 anos), Idosos (65 e mais anos), Adultos (25 a 64 anos), Mulheres, Famílias, Migrantes, Pessoas com deficiência, Toda a comunidade

2. Sénior 4G

Prevê o reforço e complemento das atividades realizadas no âmbito do Clube de Saúde Sénior (CSS) e Universidade Popular (UP), com urgentes e necessárias adaptações à crise COVID-19. Prevê-se a aquisição de tablets, pedómetros e medidores de tensão, potenciando as ações e acompanhamento/proximidade do sénior a estas atividades (agora em stand by). Reforço de ações de sensibilização diversas - covid-19, medição tensão arterial, outras (prevenção na área saúde) Destinatários- seniores da CSS e UP (120 part). Ação a dinamizar em parceria CMVA (CSS e UP). UCC VA (Unidade de Cuidados na Comunidade).
Destinatários preferenciais
Idosos (65 e mais anos), Adultos (25 a 64 anos), Famílias, Toda a comunidade

3. Olhó Poial

Ação centrada na prevenção quedas na pessoa sénior: Com a colaboração de recursos humanos especializados na área, elaborar diagnósticos de avaliação das casas das/os participantes (mínimo 40) ao nível: acessibilidades/ existência de obstáculos/distribuição espacial de móveis, tapetes, decorações outros. Após identificação de barreiras/obstáculos, proceder à sua eliminação através de: reorganização de espaço/ eliminação de barreiras e obstáculos arquitetónicos/intervenção nas habitações: pequenos arranjos/melhorias habitacional a) financiadas pelo projeto; b) encaminhadas para o parceiro CMVA.
Destinatários preferenciais
Idosos (65 e mais anos), Famílias, Pessoas com deficiência

4. Olhá Ladeira

Prevê-se elaboração 2 diagnósticos/levantamentos de necessidades: 1-Levantamento de necessidades de intervenção para melhorar acessibilidades/eliminar obstáculos em espaços públicos de utilização comum (jardins/ parques/passeios/etc), e acesso a espaços/edifícios interesse patrimonial/arquitetónico/religioso; 2-Identificação participada pela comunidade de percursos pedonais e/ou ciclovias (em cada freguesia) para estímulo da prática de exercício físico seguro, e valorização de rotas/percursos de interesse local. Estas propostas serão para integrar planos e projetos de intervenção municipal.
Destinatários preferenciais
Crianças (0 a 17 anos), Jovens (18 a 24 anos), Idosos (65 e mais anos), Adultos (25 a 64 anos), Mulheres, Famílias, Migrantes, Pessoas com deficiência, Toda a comunidade

5. Intergeracionalidade - Eu Cuido

Organizar 4 ações (mínimo) comemorativas da datas emblemáticas promotoras da intergeracionalidade, e que envolvam a participação de pais, filhos, netos, avós, famílias e comunidade em geral. Estas ações, a realizar trimestralmente, pretendem assinalar datas e evidenciar questões-chave na comunidade sobre saúde, práticas ambientais, acessibilidade, questões sociais e/ou outras, transversais às ações previstas no projeto, e potenciar implementação de práticas e rotinas intergeracionais nas famílias, através da atribuição do "selo de qualidade" da família "Eu Cuido", a regulamentar pelo projeto.
Destinatários preferenciais
Crianças (0 a 17 anos), Jovens (18 a 24 anos), Idosos (65 e mais anos), Adultos (25 a 64 anos), Mulheres, Famílias, Pessoas com deficiência, Toda a comunidade