N. 535/2020

Tipo de projeto e valor máximo de financiamento

Projeto integrado (máximo 50.000 Euros)

Eixos de intervenção em que se enquadra o projeto

Financiamento

Valor solicitado

49.940,00 €

Valor de outros financiamentos

500,00 €

Valor total

50.440,00 €
Mapa de localização da candidatura

Mapa das candidaturas financiadas


Registos

Bairro Con(s)Ciência

O Bairro Cruz da Parteira realojou 120 famílias. É um bairro onde coexistem várias culturas, cabo-verdiana, angolana, cigana e portuguesa tradicional. Esta população é caracterizada por baixa escolaridade, desemprego, insuficiência económica, formação profissional inexistente ou não específica, coexistência de perturbações comportamentais, como alcoolismo, toxicodependência, delinquência, etc., subsistem diversos problemas sociais no bairro. Desta forma, o projecto visa intervir junto, sobretudo das crianças, jovens e suas famílias no sentido de promover fatores protetores e desenvolver competências socio-emocioais e de saúde, com o objetivo de diminuir ocorrência de comportamentos aditivos, absentismo e abandono escolar, diminuir a violência intra-familiar e e promover a Saúde Sexual e Reprodutiva e o Planeamento Familiar, quebrando os ciclos geracionais prejudiciais.

Objetivos

Objetivo geral e justificação

O objetivo geral da intervenção é o desenvolvimento de competências socioemocionais que reforcem a capacidade de fazer escolhas saudáveis fomentando as condições para uma vida bem-sucedida em todas as suas instâncias.

Objetivo específico 1 e justificação

Promover a saúde sexual e reprodutiva e o planeamento familiar. A promoção da saúde sexual e reprodutiva permite fornecer à população informação que conduza ao desenvolvimento de uma vida sexual segura e satisfatória, disponibilizando conhecimentos ao nível do planeamento familiar, dos métodos contracetivos e das infeções sexualmente transmissíveis, como VIH, Hepatites Virais e Sífilis. Uma intervenção a este nível funciona como medida preventiva para a diminuição de comportamentos sexuais de riscos e assunção de comportamentos saudáveis, mas também promove hábitos saudáveis na gravidez, na infância e na adolescência.

Objetivo específico 2 e justificação

Orientar para o cumprimento das normas por forma a minimizar o risco de transmissão por SARS 2 Cov 19 e outras doenças de notificação obrigatório, transmissíveis e não transmissíveis. A pandemia COVID-19 tem gerado inúmeras dúvidas entre a população em geral devido às várias alterações que decorreram desde o início da mesma, assim como à utilização de equipamentos de segurança individual, da lavagem das mãos, da higienização de espaços e têxteis, do distanciamento social, entre outros. Neste sentido, torna-se crucial reforçar comportamentos e esclarecer questões relacionadas com a atual SARS 2 Cov 19 e de outras doenças de notificação obrigatória como VIH ou Tuberculose e outras doenças não transmissíveis.

Objetivo específico 3 e justificação

Educar para estilos de vida saudáveis. São vários os fatores que podem influenciar a saúde das pessoas no geral, sendo que atualmente se torna imprescindível a educação para a saúde e o desenvolvimento de fatores protetores que permitam a adoção de estilos de vida mais saudáveis (e.g. alimentação saudável, prática de exercício físico, combate ao tabagismo, hábitos de sono, entre outros). Neste âmbito é também intervir na prevenção de comportamentos aditivos e dependências com e sem substância, assim como de comportamentos de risco associados à sexualidade. Assim, e tendo em conta a conjuntura atual, a consciencialização da importância da mudança de determinados hábitos torna-se impreterível para os ganhos a longo prazo na saúde da população, mais ainda sendo esta uma população mais vulnerável e, por vezes, com menor acesso a informação.

Objetivo específico 4 e justificação

Prevenir o abandono e o insucesso escolar. A situação pandémica atual causou vários constrangimentos ao nível da comunidade educativa, incluindo crianças e jovens, e, por conseguinte, bastantes desafios que conduziram a alterações significativas na vida dos envolvidos. Neste contexto torna-se fundamental uma intervenção preventiva que permita combater o insucesso escolar e o absentismo, focalizada na promoção da motivação e do investimento nas tarefas escolares, assim como no desenvolvimento de competências socioemocionais que permitam uma melhor adaptação ao contexto escolar.

Objetivo específico 5 e justificação

Prevenir e combater as diferentes formas de violência. A sensibilização para a prevenção da violência é um dos principais meios para o combate da mesma e das suas variadas formas, física, emocional, social, sexual, financeira e perseguição. O desenvolvimento de uma consciência critica e informada é fundamental para que as pessoas potencialmente vítimas ou não, possam identificar as situações e agir em conformidade, acionando os meios necessários. Neste sentido, e verificando-se, por vezes, que em populações mais vulneráveis a violência é bastante comum entende-se a prevenção como preponderante num projeto deste âmbito.

Parceria local

Promotora

Associação para o Planeamento da Família - Delegação Regional do Algarve

Parceira

Municipio de Portimão
Equipa Técnica Especializada de Prevenção - DICAD

Território(s) de intervenção

1. Bairro da Cruz da Parteira

Portimão, Portimão
Critério 1. Condições de habitabilidade deficientes ou precárias, nomeadamente:
Mau estado das habitações, por deficiente construção, falta de manutenção ou por estarem situadas em territórios afetados por incêndios nos últimos cinco anos
Exiguidade do espaço habitável
Desadequação severa dos espaços comuns
Deficientes condições de acesso ao abastecimento de água, saneamento e energia, designadamente em áreas de génese ilegal
Ventilação e iluminação solar insuficientes ou baixo conforto térmico e acústico
Critério 2. Número significativo de moradores com rendimentos baixos ou muito baixos, nomeadamente:
Pessoas em situação de desemprego, lay-off ou precariedade laboral
Pessoas com poucos anos de escolaridade
Pessoas abrangidas por prestações e apoios do subsistema público da ação social
Pessoas indocumentadas, requerentes de asilo, refugiados, apátridas ou em condições semelhantes
Critério 6. Número significativo de crianças e jovens em idade escolar a não frequentar a escola ou com elevada percentagem de insucesso, nomeadamente por:
Abandono escolar
Falta de condições para aceder ao ensino a distância
Critério 7. Exclusão social
Número significativo de pessoas em situação de exclusão social, isolamento ou abandono, nomeadamente idosos, pessoas em situação de sem abrigo ou vítimas de tráfico

Atividades

1. Treinos de competências socioemocionais

Esta ação pretende desenvolver competências pessoais e sociais como a autoestima, capacidade de tomada de decisão, resistência à frustração, comunicação assertiva, resolução de problemas, entre outros.Visa o reforço da capacidade para responder forma mais adequada quando em situações de risco e melhorar as componentes comportamental e relacional, contribuindo para uma maior a satisfação consigo mesmo e nos relacionamentos interpessoais. Será realizada através de atividades ludicopedagógicas em grupo.
Destinatários preferenciais
Crianças, Jovens

2. Consulta de psicologia e avaliação psicológica

A consulta de psicologia contempla a avaliação cognitiva e psicopedagógica (por modo a aferir a existencia de alguma problemática bem a sua intensidade e frequência) e posterior intervenção, em crianças e adolescentes sinalizados que se encontrem em situação de absentismo, abandono e/ou insucesso escolar. A intervenção estará centrada nas problemáticas relacionadas com o processo de aprendizagem e com o processo adaptativo ao meio escolar, com o objetivo de potenciar o desenvolvimento intelectual e socio-emocional do adolescente e minimizar as problemáticas diagnosticadas.
Destinatários preferenciais
Crianças, Jovens

3. Acompanhamento Parental

O Acompanhamento Parental preconiza a realização de sessões individuais de Psicoeducação, Orientação e Aconselhamento a pais e educadores. Pretende-se, assim, a promoção de clima propício à aprendizagem, estabelecimento de envolvimento parental em contexto familiar e acompanhamento ativo da vida académica, no que concerne a participação nas atividades desenvolvidas pela escola, bem como aumento de conhecimentos e competências como pais e educadores e adoção de práticas educativas positivas.
Destinatários preferenciais
Famílias

4. Ações de sensibilização para divulgação das medidas de contenção da pandemia

Esta ação visa promover a avaliação do conhecimento dos moradores sobre a temática; o isolamento social em caso de suspeitas ou infeção confirmada, a distancia de segurança e o distanciamento social, o uso obrigatório de respiradores, fomentar a correta higiene das mão, sensibilizar para a informação obrigatória para a linha de saúde 24 em contactos diretos e indiretos com pessoas infectadas, e o geral cumprimento das orientações da DGS.
Destinatários preferenciais
Crianças, Jovens, Famílias

5. Ações de informação/sensibilização em Educação para a Saúde

Pretende-se promover a saúde integral e os comportamentos saudáveis através da realização de ações de informação/sensibilização em várias temáticas ligadas à saúde, nomeadamente da prevenção de comportamentos aditivos com e sem substância; Prevenção de comportamentos de risco ao nível da saúde sexual e reprodutiva; Sensibilização para as questões da importância da alimentação saudável.
Destinatários preferenciais
Crianças, Jovens, Famílias

6. Apoio ao estudo e às atividades letivas

Promover o sucesso escolar através da utilização de metodologias ativas como o de trabalho de grupo/equipa, proporcionando um clima de aprendizagem colaborativo e estimulando a participação dos alunos na construção da aprendizagem, com vista à diminuição das as situações de indisciplina, insucesso e abandono escolar bem como à maior autonomia dos alunos.
Destinatários preferenciais
Crianças, Jovens

7. Ações para Sensibilização da Violência Doméstica e Violência no namoro

Em Portugal, a Violência Doméstica e Violência no Namoro constituem uma realidade cada vez mais premente e aceitável entre jovens e adultos. Existe a necessidade de desmistificar a Violência nas suas diversas aceções: Física, Psicológica, Emocional, Cyber Bullying, bem como o impacto produzido nas vítimas. As atividades propostas neste âmbito assumem um carácter de Ações de Sensibilização, em grupos homogéneos, centradas na Psicoeducação para a distinção de diferentes tipos de violência e treino de competências no que concerne ao Empoderamento, Auto-Conceito e Auto-Estima.
Destinatários preferenciais
Crianças, Jovens, Adultos (população em idade ativa)

8. Encaminhamento/ Acompanhamento para entidades públicas/ privadas

A necessidade de realização de encaminhamentos da população com diagnóstico de problemas ligados ao álcool, consumos de substancias psicoativas, planeamento familiar, entre outras, prevê-se a identificação de situações na comunidade que requeiram encaminhamento para serviços de saúde como hospital, centro de saúde, equipa de prevenção da DICAD em Portimão, serviços sociais da Câmara Municipal de Portimão, entre outros. Na sequência dos encaminhamentos poderá ser necessário em alguns casos, o acompanhamento ao local por um técnico e articulação estreita entre equipas.
Destinatários preferenciais
Toda a comunidade