N. 155/2020

Tipo de projeto e valor máximo de financiamento

Serviço à comunidade (máximo 25.000 Euros)

Eixos de intervenção em que se enquadra o projeto

Financiamento

Valor solicitado

25.000,00 €

Valor de outros financiamentos

0,00 €

Valor total

25.000,00 €
Mapa de localização da candidatura

Mapa das candidaturas financiadas


COMUNIDADE ACTIVA 21

Os nossos indicadores e metas,permitiu-nos eleger os eixos da Saúde,Social,Ambiente e Urbanismo, por neles estarem contidos os referidos critérios.É um projeto cuja as atividades são em prol do bem estar da comunidade e que foi estruturado e fundamentado com base em cinco princípios inovadores,que tem as seguintes particularidades;1-No eixo da saúde a atividade contém informação multilinguística veiculada na comunidade nomeadamente,as 5 línguas dos Palops. 2-O projeto foi concebido e será gerido e coordenado por moradores locais.3-Os monitores frequentarão uma mini ação de formação para constituírem as equipas do bairro chamadas "Cidadãos K.Andam" 4-Todas atividades programadas,terão um suporte de comunicação visual gráfica elaborado por artistas locais que produzirão 2 livros temáticos em B.D,que serão distribuídos gratuitamente na comunidade e nas escolas locais. De entre todas outras,a fase de avaliação será participativa envolvendo parceiros comunidade em geral e outros envolvidos

Objetivos

Objetivo geral e justificação

20 anos depois do realojamento das 680 famílias do bairro velho para o bairro novo,era suposto haver boas politicas sociais.Infelizmente os indicadores que temos hoje são preocupantes deixando esta comunidade,a mercê de outros,para resolver os seus problemas.Os Prédios estão em mau estado de conservação,nota-se com facilidade a exiguidade dos espaços comuns,tais como jardins abandonados e parques infantis completamente vandalizados.De notar um numero considerado de pessoas com baixo nível de escolaridade e trabalho precário.A barreira linguística,constitui entrave para o acesso a alguns serviços públicos.A ausência de uma associação de pais e encarregados de educação local e a falta de transporte escolar contribuiu para o aumento do insucesso escolar.Os lotes não estão organizados em condomínios e não existe nenhum espaço sala de reuniões para os moradores.O nosso projeto pretende criar as condições para a ser a comunidade resolver os seus problemas de forma de forma activa.

Objetivo específico 1 e justificação

Tendo em conta a situação epidemiológica do pais e segundo dados mais recentes do SNS, de Loures esta entre os concelhos com maior risco de contaminação desta pandemia.Segundo informações recentes o concelho criou um mapa de zonas de maior contagio,onde sinaliza Sacavém como sendo uma zona de risco extremamente elevado que por esta razão lhe foi aplicada a medida gravosa de estado de calamidade.E com base nestes indicadores e no pressuposto da especificidade da comunidade dos afrodescendentes residentes na Quinta do Mocho que criamos como atividade do nosso projeto a ação "cidadãos k andam". que tera como objetivo informar e sensibilisar e ajudar as pessoas a prevenirem-se contra a covi 19 facilitando desta forma o cumprimentos das orientações da direção geral de saúde e do governo.Com esta iniciativa pretendemos fazer com que a nossa freguesia baixa de níveis de contagio e possa ser excluída da lista do mapa de zonas de risco de contaminação da cov 19.

Objetivo específico 2 e justificação

As poucas associações que se constituíram na Quinta do Mocho para com os seus projetos tentar minimizar os problemas da comunidade,quase ou nada puderam fazer.Os grandes apoios que o governo português tem lançado a nível nacional para ajudar as minorias étnicas,dificilmente vão para a gestão destas pequenas associações locais.Normalmente estes grandes investimentos vocacionados para ajudar as comunidade são sempre geridos dos entidades extra bairro,deixando sempre as associações locais na situação de dependência.A falta de uma sala reuniões para os moradores e a ausência de um espaço de lazer para a juventude dificulta imenso a realização dos objetivos das associações locais.Não existe nenhuma escola dentro da comunidade e as crianças deslocam-se para o centro da cidade de Sacavém percorrendo alguns quilômetros.Tendo em conta estes constrangimentos o nosso projeto propõe a criação uma associação de pais e encarregados de educação,Transporte escolar,e a Tenda da comunidade.

Objetivo específico 3 e justificação

Dos equipamentos comuns construídos na nova Quinta do Mocho,os mais expostos ao abandono são os jardins completamente abandonados e os parques infantis vandalizados de o inicio do realejamento em 2000.O bairro que foi concebido com uma vasta área verde circundante entre as sua artérias,hoje nota-se apenas uma velha savana com ervas daninhas secas e moribundas num gesto de puro desprezo pelo ambiente e um verdadeiro atentado a qualidade de vida da pessoas.Durante vários anos algumas associações e moradores realizaram iniciativas para salvar os jardins, mas por falta de apoio não conseguiram os seus objetivos.O Programa Bairros Saudáveis veio abrir mais uma porta de oportunidade de a comunidade por intermédio da sua representante legal devolver a qualidade de vida da comunidade.O nosso projeto criou a atividade "Nosso jardim é a nossa casa" com o objetivo de sensibilizar e organizar os moradores no sentido de serem eles próprios a tratarem dos seus jardins como se fosse a sua casa.

Objetivo específico 4 e justificação

A construção dos 91 lotes da nova urbanização da Quinta do Mocho foi arquitetonicamente desenhada com algumas incongruências técnicas, que trouxeram um grande constrangimento para a nossa comunidade.Ou seja,todas habitações do rés do chão foram construídas com estendal de roupas incutido numa caixa inacessível para as pessoas.Ora,este constrangimento obrigou as famílias destas residencias a criarem estendais improvisados em lugares inimagináveis possíveis.Assim estas famílias foram obrigadas umas ,a estenderem as suas roupas nos parques vandalizados,no jardins abandonados e outras ainda mais arriscadas, amarrando cordas entre postos elétricos e tabuletas de sinais rodoviários,pondo assim em perigo as suas vidas e de outras pessoas da comunidade,além de contribuir para a destruição paisagística do bairro. Para tentar minimizar e resolver este problema,o nosso projeto idealizou a atividade "Estendais Comunitário" com objetivo de envolver toda comunidade ativamente nesta ação pedagógica.

Objetivo específico 5 e justificação

A comunidade está cada vez mais fragilizados em termos de empregabilidade,situação que se agravou com a atual crise econômica.Mais de metade da força produtiva está inativa. 80% dos adultos homens da nossa comunidade trabalham ou trabalharam na construção civil,enquanto que as mulheres são, ou foram empregadas domesticas.Significa que todos eles/elas são detentores de vários talentos e habilidades nas mais variadas áreas da vida domestica. A falta de informação e de oportunidade iguais, num país onde ainda não têm representatividade politica,para perceber as suas especificidades é uma das razoes que faz com que, não estejam integrados nos programas do centro de emprego local.No âmbito do nosso projeto pretendemos sensibilizar este grupo alvo sobre as formas e mecanismos existentes para saírem desta situação de degradação social e tornarem-se autossuficientes. Temos como objetivo criar uma cooperativa, um núcleo ou uma oficina da comunidade, baseada na iniciativa local de emprego.

Parceria local

Promotora

A CASA DO PENSADOR

Parceira

União das Freguesias de Sacavém e Prior Velho
Filhos do bairro

Território(s) de intervenção

1. QUINTA DO MOCHO

Sacavém e Prior Velho, Loures
Critério 1. Condições de habitabilidade deficientes ou precárias, nomeadamente:
Desadequação severa dos espaços comuns
Critério 2. Número significativo de moradores com rendimentos baixos ou muito baixos, nomeadamente:
Pessoas em situação de desemprego, lay-off ou precariedade laboral
Pessoas com poucos anos de escolaridade
Pessoas abrangidas por prestações e apoios do subsistema público da ação social
Critério 3. COVID-19
Número significativo de pessoas de risco em caso de COVID-19, nomeadamente idosos e portadores de doenças crónicas
Critério 4. Número significativo de pessoas com constrangimentos de acesso a cuidados de saúde, nomeadamente por:
Falta de documentação ou barreira linguística
Falta de capacidade económica para aquisição de medicamentos
Critério 6. Número significativo de crianças e jovens em idade escolar a não frequentar a escola ou com elevada percentagem de insucesso, nomeadamente por:
Abandono escolar
Falta de condições para aceder ao ensino a distância
Critério 7. Exclusão social
Número significativo de pessoas em situação de exclusão social, isolamento ou abandono, nomeadamente idosos, pessoas em situação de sem abrigo ou vítimas de tráfico

Atividades

1. Cidadãos k Andam

10 cidadãos entre jovens e adultos incluindo pelo menos dois idosos ativos,irão frequentar uma pequena ação de formação tipo workshop, onde aprenderão as regras básicas da prevenção da Covi19. Nesta formação aprenderão a forma correta de comunicar com todos extratos específicos da comunidade falando em Kriolos,kimbundu,Angolar e Português.No decorrer da atividade uma carrinha com um sistema de som montado, passará pelas ruas da Freguesia divulgando a informação.Será montado um posto de atendimento de rua, para oferecer mascaras e brochuras também nas varias línguas faladas na comunidade.
Destinatários preferenciais
Toda a comunidade

2. Kubata da Comunidade

Será montada uma tenda para eventos,que servirá de espaço aberto a toda comunidade local para: Reunião de moradores para formar os condomínios dos lotes,para formar a Associação de pais e encarregados de educação,para realizar amostras de talentos da comunidade,debates e outros eventos.Nela será montada um pequeno espaço de informatica,com internet grátis para a comunidade.Será criada uma rede digital de inter ajuda familiar entre os moradores.Será adquirida uma carrinha de nove lugares ou mais para transporte escolar das crianças da nossa comunidade.Criar o grupo coral e de dança tradicional.
Destinatários preferenciais
Toda a comunidade

3. Nosso jardim é a nossa casa

Organizar os moradores de cada lote e atribuir a responsabilidade de recuperar o jardim da sua zona circundante. 1- Criar uma equipa técnica permanente de jardinagem do bairro, que será responsável pela execução das tarefas no local.2-Recolher paletas abandonadas e com elas, construir cercas de varias cores para os jardins selecionados.3-Recolher pneus usados recorta-los pinta-los para fazer canteiros e neles plantar flores de varias cores.4-Recolher todos carrinhos de compras abandonados depois de negociar com os proprietários ,transforma-los em cadeiras comunitárias almofadadas.
Destinatários preferenciais
Toda a comunidade

4. Estendal da comunidade

Serão adquiridos e construídos pelos próprios moradores cerca de 10 estendais grandes de metal e distribuídos por vários locais do bairro. 1-Será criada uma equipa técnica com noções básicas de serralheria/soldadores, constituída por moradores.2-Será feita uma campanha de sensibilização sobre os direitos e deveres de utilização dos estendais.
Destinatários preferenciais
Famílias

5. Man João faz tudu

Tendo em conta o considerável numero de adultos desempregados mas, com habilidade nalguma profissão tradicional,o nosso projeto cria a atividade" Man João Faz tudo" com o objetivo de aproveitar este capital humano e criar uma equipa para constituir uma oficina da comunidade,onde os moradores possam recorrer para resolver os pequenos problemas técnicos domésticos, como trocar uma lampada,fechadura,persianas,arranjar uma cadeira,mesa, reparar um eletrodoméstico ou remove-los para o contentor de monos.
Destinatários preferenciais
Toda a comunidade