N. 701/2020

Tipo de projeto e valor máximo de financiamento

Projeto integrado (máximo 50.000 Euros)

Eixos de intervenção em que se enquadra o projeto

Financiamento

Valor solicitado

50.000,00 €

Valor de outros financiamentos

0,00 €

Valor total

50.000,00 €
Mapa de localização da candidatura


Mapa das candidaturas financiadas


Registos

Romani Tehara (Ciganas de Amanhã) - Rumo ao Empowerment feminino nas comunidades ciganas

O projeto Romani Tehara (Ciganas de Amanhã) - Rumo ao Empowerment Feminino nas Comunidades Ciganas insere-se no âmbito da promoção da saúde, da intervenção comunitária e socioeducativa e será desenvolvido nos acampamentos da comunidade cigana, no concelho de Faro, particularmente junto 1) das mulheres ciganas, no que se refere a ações relativas a temas como "cultura, mediação e liderança", "sexualidade feliz", "promoção e perceção da saúde, inclusive saúde mental", "construção de um projeto de vida bem-sucedido" e 2) das crianças, no que toca a atividades de "acompanhamento psicossocial e mentoria".

Objetivos

Objetivo geral e justificação

Empoderar as mulheres das comunidades ciganas e desenvolver as competências socioeducativas das crianças. Em 2018, no decorrer do estágio curricular de uma das Educadoras Sociais desta delegação, diagnosticamos a necessidade de intervenção nas comunidades ciganas. As mulheres possuíam baixa literacia, as condições habitacionais eram precárias, tal como a economia familiar. A Carta Social de Faro 2014 - 2022 confirma o diagnóstico, havendo necessidade de que a mulher cigana seja empoderada através de projetos que permitam desconstruir preconceitos, a partir do desenvolvimento de ferramentas, para uma verdadeira inclusão. O Projeto “Romani Tehara” pretende impulsionar estratégias de mobilização de competências com vista ao desenvolvimento holístico, a partir da reconstrução dos papéis sociais da mulher cigana. Para além disso, as crianças ciganas dos territórios necessitam de apoio psicossocial para que o sucesso escolar possa ser atingido, a partir das suas expectativas e interesses.

Objetivo específico 1 e justificação

Estimular o sucesso educativo, sobretudo no âmbito escolar, através de atividades de acompanhamento psicossocial e de mentoria.O investimento na educação traduz-se num aumento direto de competências e numa preparação para os desafios que a inserção no mercado trabalho apresenta. O aumento da escolaridade corresponde a um aumento da participação na sociedade e a uma melhoria efetiva dos níveis de vida, eliminando muros à participação das comunidades ciganas no mercado de trabalho, através do desenvolvimento de competências necessárias a essa participação. Pretendemos reforçar o acesso à escolaridade obrigatória, mobilizando a escola para o sucesso dos alunos ciganos e para a assunção da sua diversidade cultural. Pretendemos também envolver as famílias nas decisões sobre os percursos escolares das suas crianças e jovens, apostando num acompanhamento de proximidade e à medida das suas necessidades.

Objetivo específico 2 e justificação

Identificar ferramentas para o aumento de participação feminina em processos de liderança social.Pretendemos criar condições que garantam a aquisição de competências de base ao desenvolvimento de processos de autonomia, capacitação e empoderamento das mulheres, em contextos familiares, promovendo o desenvolvimento de competências pessoais, sociais e relacionais. Pretende-se promover o diálogo intercultural e desenvolver mecanismos em função das características e especificidades culturais deste público, de forma a assegurar uma efetiva participação feminina e uma valorização das diferenças.

Objetivo específico 3 e justificação

Desenvolver estratégias de resiliência para a construção de um projeto de vida bem-sucedido. Acreditamos que a capacitação para a resiliência e uma maior participação das mulheres nas diversas esferas da vida social potencia a consciência de si, a autonomia, o conhecimento e o relacionamento com as instituições. Pretende-se a motivação e a capacitação para o desempenho de uma atividade profissional, condição para o seu empoderamento no seio da comunidade cigana e na sociedade, desenvolvendo nas mesmas competências acrescidas às que mobilizam nas suas funções tradicionais.

Objetivo específico 4 e justificação

Fomentar a autodeterminação informada e responsável no âmbito dos processos de saúde, através de ações educativas de sensibilização, acompanhamento sanitário e psicossocial e mediação cultural. Pretendemos promover uma conceção integral da saúde promovendo uma melhoria da equidade no acesso aos cuidados de saúde, nomeadamente tomando em consideração as necessidades de grupos especialmente vulneráveis, em que se incluem as comunidades ciganas. Pelas suas especificidades, as comunidades ciganas não se encontram entre os utentes regulares dos serviços de saúde, tornando-se necessário promover medidas adaptadas no intuito de promover a adoção de hábitos de higiene e de vida saudável.

Objetivo específico 5 e justificação

Desconstruir crenças, estigmas e preconceitos, através de ações de valorização e promoção da cultura e da história ciganas, tais como seminários e palestras, oficinas e teatro de infiltração. Promover uma cultura de participação de ambas as comunidades na edificação de um espaço partilhado onde possam contribuir para a construção de uma sociedade em que caibam as diferenças das duas culturas, valorizando os valores culturais de base de ambas as comunidades. Fomentar a formação para essa diversidade, privilegiando o diálogo intercultural, para a qual a colaboração de elementos dessas comunidades será uma mais-valia para esse processo de aprendizagem mútua. Encontrar processos educativos em que seja possível atingir uma educação para todos e, simultaneamente, respeitar os valores e tradições das comunidades ciganas é o horizonte que se pretende alcançar.

Parceria local

Promotora

Cruz Vermelha Portuguesa - Delegação Faro - Loulé

Parceira

Agrupamento de Escolas Pinheiro e Rosa
União das Freguesias de Faro (Sé e São Pedro)
Agrupamento de Escolas João de Deus
Município de Faro
EAPN/Rede Europeia Anti-Pobreza
Mandacaru . Cooperativa de Intervenção Social e Cultural

Território(s) de intervenção

1. Rua Professor Alberto Uva

Faro (Sé e São Pedro), Faro
Critério 1. Condições de habitabilidade deficientes ou precárias, nomeadamente:
Mau estado das habitações, por deficiente construção, falta de manutenção ou por estarem situadas em territórios afetados por incêndios nos últimos cinco anos
Exiguidade do espaço habitável
Desadequação severa dos espaços comuns
Deficientes condições de acesso ao abastecimento de água, saneamento e energia, designadamente em áreas de génese ilegal
Ventilação e iluminação solar insuficientes ou baixo conforto térmico e acústico
Critério 2. Número significativo de moradores com rendimentos baixos ou muito baixos, nomeadamente:
Pessoas em situação de desemprego, lay-off ou precariedade laboral
Pessoas com poucos anos de escolaridade
Pessoas abrangidas por prestações e apoios do subsistema público da ação social
Critério 4. Número significativo de pessoas com constrangimentos de acesso a cuidados de saúde, nomeadamente por:
Falta de condições de mobilidade e transporte
Falta de capacidade económica para aquisição de medicamentos
Critério 6. Número significativo de crianças e jovens em idade escolar a não frequentar a escola ou com elevada percentagem de insucesso, nomeadamente por:
Falta de condições para aceder ao ensino a distância
Critério 7. Exclusão social
Número significativo de pessoas em situação de exclusão social, isolamento ou abandono, nomeadamente idosos, pessoas em situação de sem abrigo ou vítimas de tráfico

2. Avenida Cidade de Hayward

Faro (Sé e São Pedro), Faro
Critério 2. Número significativo de moradores com rendimentos baixos ou muito baixos, nomeadamente:
Pessoas em situação de desemprego, lay-off ou precariedade laboral
Pessoas com poucos anos de escolaridade
Pessoas abrangidas por prestações e apoios do subsistema público da ação social
Critério 4. Número significativo de pessoas com constrangimentos de acesso a cuidados de saúde, nomeadamente por:
Falta de condições de mobilidade e transporte
Falta de capacidade económica para aquisição de medicamentos
Critério 6. Número significativo de crianças e jovens em idade escolar a não frequentar a escola ou com elevada percentagem de insucesso, nomeadamente por:
Falta de condições para aceder ao ensino a distância
Critério 7. Exclusão social
Número significativo de pessoas em situação de exclusão social, isolamento ou abandono, nomeadamente idosos, pessoas em situação de sem abrigo ou vítimas de tráfico

3. Lejana de Cima

Faro (Sé e São Pedro), Faro
Critério 1. Condições de habitabilidade deficientes ou precárias, nomeadamente:
Mau estado das habitações, por deficiente construção, falta de manutenção ou por estarem situadas em territórios afetados por incêndios nos últimos cinco anos
Exiguidade do espaço habitável
Desadequação severa dos espaços comuns
Deficientes condições de acesso ao abastecimento de água, saneamento e energia, designadamente em áreas de génese ilegal
Ventilação e iluminação solar insuficientes ou baixo conforto térmico e acústico
Critério 2. Número significativo de moradores com rendimentos baixos ou muito baixos, nomeadamente:
Pessoas em situação de desemprego, lay-off ou precariedade laboral
Pessoas com poucos anos de escolaridade
Pessoas abrangidas por prestações e apoios do subsistema público da ação social
Critério 4. Número significativo de pessoas com constrangimentos de acesso a cuidados de saúde, nomeadamente por:
Falta de condições de mobilidade e transporte
Falta de capacidade económica para aquisição de medicamentos
Critério 6. Número significativo de crianças e jovens em idade escolar a não frequentar a escola ou com elevada percentagem de insucesso, nomeadamente por:
Falta de condições para aceder ao ensino a distância
Critério 7. Exclusão social
Número significativo de pessoas em situação de exclusão social, isolamento ou abandono, nomeadamente idosos, pessoas em situação de sem abrigo ou vítimas de tráfico

Atividades

1. Orientação para a formação

Esta actividade consiste no acompanhamento individualizado a cada criança e jovem visando a sua inserção em formação, atendendo aos seus interesses individuais e às suas qualificações escolares, através de atividades de acompanhamento psicossocial e de mentoria.
Destinatários preferenciais
Crianças, Jovens

2. Participação feminina em processos de liderança social

Desenvolver ferramentas para o aumento de participação feminina em processos de liderança social, através: - Da promoção do diálogo intercultural e a troca de saberes; - Da construção de uma auto-estima positiva; - Da educação para o desenvolvimento pessoal e social.
Destinatários preferenciais
Mulheres

3. Construção de um Projeto de Vida

Impulsionar estrategias de resiliência para a construção de um projeto de vida bem sucedido, de acordo com os seguintes parâmetros: 1 - Desenvolvimento do auto-conhecimento (aptidões, interesses, valores, atitudes e objectivos de vida) 2 - Estabelecimento de Objectivos Profissionais (identificação realista e adequada à realidade das oportunidades existentes) 3- Empreendorismo / empregabilidade e economia familiar.
Destinatários preferenciais
Mulheres

4. Prevenção da Saúde Feminina

Fomentar autodeterminação da mulher em relação à sua saúde, através de ações educativas de sensibilização, permitindo o conhecimento do Serviço Nacional de Saúde e o seu funcionamento, ações de formação na área dos primeiros socorros.
Destinatários preferenciais
Mulheres

5. Desconstruir crenças, estigmas e preconceiros

Nesta atividade pretendemos desenvolver, a valorização e promoção da cultura e da história ciganas. Deste modo, pretendemos realizar diversos seminários e palestras para abranger toda a comunidade. Contando com um seminário final, onde serão apresentados os resultados do projeto. Este seminário será, organizado pelas mulheres da Comunidade.
Destinatários preferenciais
Crianças, Jovens, Mulheres