N. 72/2020

Tipo de projeto e valor máximo de financiamento

Projeto integrado (máximo 50.000 Euros)

Eixos de intervenção em que se enquadra o projeto

Financiamento

Valor solicitado

€ 50,000.00

Valor de outros financiamentos

€ 0.00

Valor total

€ 50,000.00
Mapa de localização da candidatura


Mapa das candidaturas financiadas


Recriar em Comunidade - Espaço Intergeracional e Comunitário.

"Recriar em Comunidade" é a designação escolhida para o projeto pensado para promover a intergeracionalidade e combater o isolamento social, assim como promover o envelhecimento ativo; numa aldeia isolada com poucos serviços. De forma a dar resposta e apoio a toda a população, o Cento Paroquial pretende disponibilizar uma infraestrutura (antigo Centro Infantil e Comunitário) e dar-lhe uma nova vida, assim como uma nova missão. A criação do Espaço Intergeracional e Comunitário seria um projeto em conjunto com a Câmara Municipal de Tavira, que serviria de centro de convívio e de apoio social. Pensámos criar um espaço intergetracional, uma vez que apesar de ser uma aldeia envelhecida, queremos dar às crianças um espaço de convívio e aprendizagem. Este espaço seria uma forma de juntar as gerações da aldeia, desenvolvendo atividades que envolvam e aproximem as várias gerações. Seria ainda criado um Gabinete Social que disponibilizaria serviço de atendimento e acompanhamento da população.

Objetivos

Objetivo geral e justificação

Contribuição para o combate ao isolamento social, promoção do envelhecimento ativo e apoio à intergeracionalidade, reforçando a capacidade de integração e participação social da comunidade. Cachopo tem uma população maioritariamente idosa, que reside em montes longe do núcleo da freguesia. Estas pessoas devido à sua idade e à falta de transporte, serviços e ocupações na aldeia, muitas vezes estão sós, deslocando-se apenas quando precisam de cuidados de saúde. O Centro Paroquial de Cachopo presta serviço de apoio a alguns dos idosos, mas não tem capacidade de apoiar toda a freguesia. Assim preocupa-se com o isolamento a que estas pessoas estão sujeitas. O agravamento do isolamento em altura pandémica trará para a população graves consequências a nível social e de saúde, pois a falta de estímulo leva à degradação da saúde física e mental dos idosos. A falta de atividades e serviços para as gerações mais novas levam a que estas abandonem a aldeia, não existindo convívio entre gerações.

Objetivo específico 1 e justificação

Criar um pólo de animação gerador de dinâmicas locais. O Espaço Intergeracional e Comunitário será um espaço onde serão criados atelieres e atividades de acordo com a preferência da população. Os materiais e produtos criados nos atelieres serão posteriormente expostos nas feiras de artesanato e eventos propostos e organizados pelo centro comunitário. Os atelieres promoverão a vida e envelhecimento ativos, os "saberes e sabores" através da partilha de receitas saudáveis e tradicionais.

Objetivo específico 2 e justificação

Fomentar a participação das pessoas, das famílias e dos grupos. Cachopo durante o fim-de-semana e o período de férias acolhe as gerações mais novas que visitam os familiares que vivem na aldeia. Estes grupos mais novos não têm um local onde reunir com amigos ou conviver com a família, limitando-se aos cafés existentes. Ao proporcionar um espaço de convívio, salas equipadas para diferentes atividades e mais eventos propostos pelo futuro Espaço Intergeracional e Comunitário, a aldeia tornar-se-á muito mais apelativa para estas gerações, que devido à falta de atividades preferem ir para locais fora da freguesia onde a oferta é maior.

Objetivo específico 3 e justificação

Desenvolver atividades dinamizadoras da vida social e culturas da comunidade. O novo Espaço Comunitário ajudaria na organização das festas e feiras da aldeia, assim como dinamizaria novas atividades. Os dias nesta renovada infra-estrutura permitiriam o convívio e a troca de saberes entre a população.

Objetivo específico 4 e justificação

Promover a inserção social de pessoas e grupos mais vulneráveis. Criação de local e atividades do interesse dos diferentes grupos, de modo a reinseri-los na vida social. Participação em atividades de cariz comunitário permitindo a criação de laços e o reforço do sentimento de pertença e identidade comunitária e social.

Objetivo específico 5 e justificação

Criar condições de responder às necessidades concretas da população. Criação de um gabinete social que preste esclarecimentos e apoio à população.

Parceria local

Promotora

Centro Paroquial de Cachopo

Parceira

Município de Tavira

Território(s) de intervenção

1. Território rural de baixa densidade composto por população idosa e isolada.

Cachopo, Tavira
Critério 1. Condições de habitabilidade deficientes ou precárias, nomeadamente:
Mau estado das habitações, por deficiente construção, falta de manutenção ou por estarem situadas em territórios afetados por incêndios nos últimos cinco anos
Critério 2. Número significativo de moradores com rendimentos baixos ou muito baixos, nomeadamente:
Pessoas com poucos anos de escolaridade
Critério 4. Número significativo de pessoas com constrangimentos de acesso a cuidados de saúde, nomeadamente por:
Falta de condições de mobilidade e transporte
Falta de capacidade económica para aquisição de medicamentos
Critério 7. Exclusão social
Número significativo de pessoas em situação de exclusão social, isolamento ou abandono, nomeadamente idosos, pessoas em situação de sem abrigo ou vítimas de tráfico

Atividades

1. Biblioteca e espaço internet.

Criação de uma biblioteca apetrechada com livros sobre história local e património cultural, com o objetivo de envolver a comunidade, combater a iliteracia e promover a leitura. Criação de um espaço Internet (infoteca) com o objetivo de apoiar crianças e adultos, assim como fazer a iniciação dos idosos às novas tecnologias a fim de usufruírem destas para uma melhor qualidade de vida, nomeadamente através do contacto por vídeo chamadas com os familiares que vivem longe. O Centro Paroquial de Cachopo disponibilizará à população alguns livros de que dispõe.
Destinatários preferenciais
Crianças (0 a 17 anos), Jovens (18 a 24 anos), Idosos (65 e mais anos), Adultos (25 a 64 anos)

2. Sala comunitária

A sala comunitária será uma estrutura de apoio ao convívio intergeracional. Esta sala terá o objetivo de promover o convívio e partilhar experiências. Esta sala tem ligação à cozinha que será utilizada para confecionar lanches saudáveis assim como para a troca de "saberes e sabores". Será promovida a alimentação e a vida saudável.
Destinatários preferenciais
Crianças (0 a 17 anos), Jovens (18 a 24 anos), Idosos (65 e mais anos), Adultos (25 a 64 anos)

3. Sala de atelieres (artes e ofícios)

A sala de atelieres destina-se a promover a troca de conhecimentos. Os produtos de artesanato aqui produzidos serão apresentados na Feira de Artesanato, evento organizado anualmente pelo Centro Paroquial de Cachopo. Serão criados ateliers de costura criativa, culinária tradicional, cidadania, assim como os atelieres que a população tenha mais interesse.
Destinatários preferenciais
Crianças (0 a 17 anos), Jovens (18 a 24 anos), Idosos (65 e mais anos), Adultos (25 a 64 anos)

4. Sala da motricidade humana

A sala da motricidade humana, seria uma sala com alguns equipamentos que visem a manutenção e melhoria da condição física. Seria uma sala direcionada para as diferentes gerações, existindo aparelhos tanto para os mais idosos, como para os mais jovens.
Destinatários preferenciais
Jovens (18 a 24 anos), Idosos (65 e mais anos), Adultos (25 a 64 anos)

5. Gabinete de apoio social

Gabinete social que preste esclarecimentos e apoio à população.
Destinatários preferenciais
Toda a comunidade

6. Itinerância

Tendo em conta a situação de pandemia no período deste projeto, tal como a dispersão dos idosos no território seria possível a itinerância de alguns atelieres. Deste modo podemos combater o isolamento e evitar aglomerados e ajuntamentos.
Destinatários preferenciais
Idosos (65 e mais anos)