N. 300/2020

Tipo de projeto e valor máximo de financiamento

Projeto integrado (máximo 50.000 Euros)

Eixos de intervenção em que se enquadra o projeto

Financiamento

Valor solicitado

49.500,00 €

Valor de outros financiamentos

0,00 €

Valor total

49.500,00 €
Mapa de localização da candidatura

Mapa das candidaturas financiadas


Namaste Portugal

Os migrantes da Ásia do Sul que chegam a Portugal deparam-se com barreiras que não os permitem ter uma vida mais digna: desconhecem a língua, os processos legais, o serviço de saúde e os costumes do seu país de acolhimento. O nosso projecto visa prestar auxílio e acompanhamento nestas áreas. Criaremos dois gabinetes, um de apoio legal e outro de apoio às mulheres (em particular aquelas que sofrem de violência doméstica e as grávidas). Dinamizaremos campanhas para sensibilizar as famílias a sentirem-se em casa aqui, com os processos mais facilitados e agilizados para que se possam integrar. As famílias de migrantes que vivem maioritariamente na área metropolitana de Lisboa, tendo-se deparado com uma situação de vida ainda mais precária por conta da Covid, precisam também de compreender como agir perante esta fase. Pretendemos traduzir informação pertinente e sensibilizar as populações para os cuidados e medidas governamentais. Queremos que se sintam acolhidos e menos vulneráveis.

Objetivos

Objetivo geral e justificação

O projecto visa integrar e apoiar a comunidade migrante da Ásia do Sul, articulando-se com duas linhas de acção: um gabinete jurídico e um gabinete de apoio à mulher migrante. O primeiro servirá para agilizar o processo de legalização dos migrantes e o segundo desdobrar-se-á em três vertentes: combate à violência doméstica, apoio à mulher gestante e integração das famílias no país de acolhimento. O nosso foco é integrar a população migrante na sociedade portuguesa, tendo em conta uma franja particularmente vulnerável (mulheres e jovens expostos a violência doméstica e/ou sexual). Queremos contribuir para que estas pessoas possam ter uma vida familiar saudável e em consonância com os valores portugueses.

Objetivo específico 1 e justificação

Gabinete jurídico 1: auxiliar, orientar e agilizar processos de regularização e legalização dos migrantes que habitam especialmente as freguesias de Santa Maria Maior e Arroios, visto ser aqui que um maior número de populações destas comunidades reside e trabalha.

Objetivo específico 2 e justificação

Gabinete jurídico 2: aconselhar e informar sobre o sistema jurídico e legal do país de acolhimento.

Objetivo específico 3 e justificação

Gabinete de apoio à mulher grávida: a mulher gestante encontra-se sozinha no país de acolhimento, o marido muitas vezes trabalha e a restante família não se encontra em Portugal. Face ao crescente número de crianças filhas de migrantes da Ásia do Sul em Portugal, queremos facilitar e intermediar o processo de comunicação com o SNS português. A participação da comunidade será aqui essencial: iremos ter uma rede de mulheres enfermeiras nepalesas a assistir, acompanhar e elucidar as mulheres gestantes ao longo do processo hospitalar a que estas têm de recorrer. Para além disso, a nossa intenção é organizar grupos entre as gestantes e as mulheres que já passaram pelo processo de gestação cá para que as primeiras se sintam apoiadas.Traduziremos a informação médica de que necessitam. No gabinete, para fazer face à situação Covid, pretendemos fazer a ponte (online) entre médicos e pacientes para minimizar as barreiras entre as gestantes e os serviços de saúde.

Objetivo específico 4 e justificação

Gabinete de apoio à mulher: criação de um gabinete que vise combater a violência doméstica e o abuso familiar na comunidade migrante da Ásia do Sul e proteger as vítimas, salvaguardando a sua dignidade e integridade. Iremos focar-nos igualmente nas vítimas menores de violência sexual, prevenindo, através do esclarecimento e sensibilização da comunidade em causa, para comportamentos de risco, conduta abusiva e identificação e reconhecimento de crimes contra menores que são perpetrados todos os dias. Pretendemos criar também campanhas de sensibilização que ajudem a alterar este panorama para toda a comunidade migrante.

Objetivo específico 5 e justificação

Integração das famílias no país de acolhimento, criando uma rede de cuidado e ajuda mútuos para famílias de migrantes isolados. Queremos prestar auxílio a estas famílias face à nova situação da Covid-19, mediante tradução de informação estatal acerca do vírus para as línguas nativas da comunidade. Iremos criar também campanhas de sensibilização para os cuidados a ter e acerca das decisões governamentais que forem decorrendo, para que a comunidade migrante saiba como proceder face a esta situação.

Parceria local

Promotora

NIALP Intercultural Association Lisboa

Parceira

ACES Lisboa Central / Prescrição Social
USF Sétima Colina

Território(s) de intervenção

1. Arroios

Arroios (Anjos, Pena, São Jorge De Arroios), Lisboa
Critério 1. Condições de habitabilidade deficientes ou precárias, nomeadamente:
Exiguidade do espaço habitável
Critério 2. Número significativo de moradores com rendimentos baixos ou muito baixos, nomeadamente:
Pessoas em situação de desemprego, lay-off ou precariedade laboral
Pessoas com poucos anos de escolaridade
Pessoas abrangidas por prestações e apoios do subsistema público da ação social
Pessoas indocumentadas, requerentes de asilo, refugiados, apátridas ou em condições semelhantes
Critério 3. COVID-19
Número significativo de pessoas de risco em caso de COVID-19, nomeadamente idosos e portadores de doenças crónicas
Critério 4. Número significativo de pessoas com constrangimentos de acesso a cuidados de saúde, nomeadamente por:
Falta de condições de mobilidade e transporte
Falta de documentação ou barreira linguística
Falta de capacidade económica para aquisição de medicamentos
Critério 6. Número significativo de crianças e jovens em idade escolar a não frequentar a escola ou com elevada percentagem de insucesso, nomeadamente por:
Abandono escolar
Falta de condições para aceder ao ensino a distância
Critério 7. Exclusão social
Número significativo de pessoas em situação de exclusão social, isolamento ou abandono, nomeadamente idosos, pessoas em situação de sem abrigo ou vítimas de tráfico

2. Anjos

Arroios (Anjos, Pena, São Jorge De Arroios), Lisboa
Critério 1. Condições de habitabilidade deficientes ou precárias, nomeadamente:
Exiguidade do espaço habitável
Critério 2. Número significativo de moradores com rendimentos baixos ou muito baixos, nomeadamente:
Pessoas em situação de desemprego, lay-off ou precariedade laboral
Pessoas com poucos anos de escolaridade
Pessoas abrangidas por prestações e apoios do subsistema público da ação social
Pessoas indocumentadas, requerentes de asilo, refugiados, apátridas ou em condições semelhantes
Critério 3. COVID-19
Número significativo de pessoas de risco em caso de COVID-19, nomeadamente idosos e portadores de doenças crónicas
Critério 4. Número significativo de pessoas com constrangimentos de acesso a cuidados de saúde, nomeadamente por:
Falta de condições de mobilidade e transporte
Falta de documentação ou barreira linguística
Falta de capacidade económica para aquisição de medicamentos
Critério 6. Número significativo de crianças e jovens em idade escolar a não frequentar a escola ou com elevada percentagem de insucesso, nomeadamente por:
Abandono escolar
Falta de condições para aceder ao ensino a distância
Critério 7. Exclusão social
Número significativo de pessoas em situação de exclusão social, isolamento ou abandono, nomeadamente idosos, pessoas em situação de sem abrigo ou vítimas de tráfico

3. Santa Maria Maior - Martim Moniz

Santa Maria Maior (Castelo, Madalena, Mártires, Sacramento, Santa Justa, Santiago, Santo Estêvão, São Cristóvão e São Lourenço, São Miguel, São Nicolau, Sé e Socorro), Lisboa
Critério 1. Condições de habitabilidade deficientes ou precárias, nomeadamente:
Exiguidade do espaço habitável
Critério 2. Número significativo de moradores com rendimentos baixos ou muito baixos, nomeadamente:
Pessoas em situação de desemprego, lay-off ou precariedade laboral
Pessoas com poucos anos de escolaridade
Pessoas abrangidas por prestações e apoios do subsistema público da ação social
Pessoas indocumentadas, requerentes de asilo, refugiados, apátridas ou em condições semelhantes
Critério 3. COVID-19
Número significativo de pessoas de risco em caso de COVID-19, nomeadamente idosos e portadores de doenças crónicas
Critério 4. Número significativo de pessoas com constrangimentos de acesso a cuidados de saúde, nomeadamente por:
Falta de condições de mobilidade e transporte
Falta de documentação ou barreira linguística
Falta de capacidade económica para aquisição de medicamentos
Critério 6. Número significativo de crianças e jovens em idade escolar a não frequentar a escola ou com elevada percentagem de insucesso, nomeadamente por:
Abandono escolar
Falta de condições para aceder ao ensino a distância
Critério 7. Exclusão social
Número significativo de pessoas em situação de exclusão social, isolamento ou abandono, nomeadamente idosos, pessoas em situação de sem abrigo ou vítimas de tráfico

Atividades

1. Gabinete da Mulher Grávida 1

Segundo dados do Instituto Nacional de Estatística, os nascimentos de nepaleses em Portugal estão em 2º lugar (dos imigrantes) e descrevem um aumento acentuado ano após ano, seguidos pela Índia e Paquistão (ver imagem no Q1). Em colaboração com o ACES Lisboa e a USF Sétima Colina, facilitaremos o processo de comunicação com o SNS português, acompanhando mulheres do início da gravidez até ao pós-parto através de uma rede de enfermeiras nepalesas, entre outros voluntários formados por médicos e enfermeiros portugueses. Estes voluntários irão acompanhar as mulheres em todos os passos a dar.
Destinatários preferenciais
Crianças, Adultos (população em idade ativa), Mulheres, Famílias, Migrantes, Toda a comunidade

2. Gabinete da Mulher Grávida 2

No gabinete da mulher grávida, para fazer face à situação Covid, pretendemos fazer a ponte (online) entre médicos, enfermeiros, voluntários e pacientes. Traduziremos toda a informação médica de que estas futuras mães necessitam, online e em formato físico, para as línguas nativas. Organizaremos grupos de apoio entre as grávidas e mulheres que já passaram pelo processo de gravidez.
Destinatários preferenciais
Crianças, Adultos (população em idade ativa), Mulheres, Famílias, Migrantes

3. Apoio sanitário - Covid-19

Integração das famílias no país de acolhimento, criando uma rede de cuidado e ajuda mútuos para famílias de migrantes isolados. Queremos prestar auxílio a estas famílias face à nova situação da Covid-19, mediante tradução de informação estatal acerca do vírus para a língua nativa da comunidade. Iremos criar também campanhas de sensibilização para os cuidados a ter e acerca das decisões governamentais que forem decorrendo, para que a comunidade migrante saiba como proceder face a esta situação.
Destinatários preferenciais
Crianças, Jovens, Idosos, Adultos (população em idade ativa), Mulheres, Famílias, Migrantes, Toda a comunidade

4. Gabinete Jurídico

Auxiliar, orientar e agilizar processos de regularização e legalização dos migrantes que habitam especialmente as freguesias de Santa Maria Maior e Arroios, visto ser aqui que um maior número de populações destas comunidades reside e trabalha. Aconselhar e informar sobre o sistema jurídico e legal do país de acolhimento. Serão também auxiliados neste processo os migrantes que se deslocarem até nós, oriundos de outras zonas do país, tais como Faro, Odemira, Sintra, Loures, Almada, etc.
Destinatários preferenciais
Crianças, Jovens, Idosos, Adultos (população em idade ativa), Mulheres, Famílias, Migrantes, Toda a comunidade

5. Consignação do IRS

Campanha da consignação do IRS (0,5%). Iremos tentar concorrer com a nossa associação para a elegibilidade à consignação do IRS, onde já existem mais de três mil entidades até ao momento, por forma a conseguirmos receber apoio por parte dos contribuintes para o nosso projecto.
Destinatários preferenciais
Crianças, Jovens, Idosos, Adultos (população em idade ativa), Mulheres, Famílias, Migrantes, Toda a comunidade

6. Quermesses

Rifas em quermesses, para que os migrantes possam receber apoio financeiro com a venda dos seus produtos (nepaleses, entre outros).
Destinatários preferenciais
Crianças, Jovens, Idosos, Adultos (população em idade ativa), Mulheres, Famílias, Migrantes, Toda a comunidade

7. Feiras de artesanato

Feiras de artesanato que podem decorrer uma vez por semana num espaço do Martim Moniz destinado para o efeito onde as famílias poderão vender os seus produtos, para aproximação das pessoas da comunidade, inter-ajuda e enriquecimento cultural recíproco.
Destinatários preferenciais
Crianças, Jovens, Idosos, Adultos (população em idade ativa), Mulheres, Famílias, Migrantes, Toda a comunidade

8. Loja Online de produtos nepaleses

Criação de uma loja online que vise a venda de produtos tradicionais do Nepal, como por exemplo produtos gastronómicos.
Destinatários preferenciais
Crianças, Jovens, Idosos, Adultos (população em idade ativa), Mulheres, Famílias, Migrantes, Toda a comunidade

9. Música Tradicional

Gravações de músicas tradicionais do Nepal com transmissão online para divulgação do nosso projecto.
Destinatários preferenciais
Crianças, Jovens, Idosos, Adultos (população em idade ativa), Mulheres, Famílias, Migrantes, Toda a comunidade

10. Gabinete da Mulher

Combater a violência doméstica na comunidade migrante da Ásia do Sul e proteger as vítimas, salvaguardando a sua dignidade e integridade. Foco igualmente nas vítimas menores de violência sexual, prevenindo, através do esclarecimento e sensibilização da comunidade em causa, para comportamentos de risco, conduta abusiva e identificação e reconhecimento de crimes contra menores. Campanhas de sensibilização que ajudem a alterar este panorama para toda a comunidade migrante. Apoio da APAV: encaminhamento das vítimas para a rede de psicólogos da Unidade de Apoio à Vítima Migrante e de Descriminação.
Destinatários preferenciais
Adultos (população em idade ativa), Mulheres, Famílias, Migrantes

11. Cursos de Costura Modatex

Ensino modular de costura com o apoio da escola Modatex a decorrer durante cinco meses para grupos de mulheres migrantes. Estes cursos têm como foco a posterior abertura de pequenos negócios por parte destas mulheres, para que estas possam ser auto-sustentáveis e não depender das suas famílias. Assim, as mulheres vítimas de violência doméstica e/ou abusos poderão sair da repressão em que muitas vezes se encontram, melhorar as suas condições de vida e ser independentes.
Destinatários preferenciais
Adultos (população em idade ativa), Mulheres, Famílias, Migrantes

12. APAV - apoio às vítimas de violência doméstica

Encaminhamento das vítimas de violência e abusos para a Unidade de Apoio a Vítimas Migrantes e de Discriminação da APAV, para articulação entre os seus psicólogos falantes de inglês e as vítimas.
Destinatários preferenciais
Jovens, Adultos (população em idade ativa), Mulheres, Famílias, Migrantes

13. ACM - apoio às vítimas de violência doméstica

Articulação com o ACM para encaminhamento das pessoas migrantes vítimas de violência e abusos para a sua nova linha de apoio.
Destinatários preferenciais
Jovens, Adultos (população em idade ativa), Mulheres, Famílias, Migrantes

14. Crowdfunding

Elaboração de uma campanha de crowdfunding para apoiar o nosso projecto, por forma a que consigamos também divulgar aquilo que fazemos.
Destinatários preferenciais
Crianças, Jovens, Idosos, Adultos (população em idade ativa), Mulheres, Famílias, Migrantes, Toda a comunidade