N. 258/2020

Tipo de projeto e valor máximo de financiamento

Projeto integrado (máximo 50.000 Euros)

Eixos de intervenção em que se enquadra o projeto

Financiamento

Valor solicitado

48.952,00 €

Valor de outros financiamentos

1.480,00 €

Valor total

50.432,00 €
Mapa de localização da candidatura

Mapa das candidaturas financiadas


NÓMADA 3.0

O NÓMADA 3.0 foca-se em 2 comunidades ciganas na periferia de Moura, bairros do Espadanal e Vale do Touro, com 158 residentes, onde foram identificados fatores de elevado risco que convergem para uma baixa qualidade de vida: incidência de doenças crónicas (80 casos), infeções por COVID-19 (56 casos), défices na gestão sustentável dos espaços de vida, desemprego/desocupação persistente. Pretende atuar na capacitação destas comunidades para serem agentes de mudança, através de uma intervenção integrada e participada, articulando líderes das 2 comunidades, Grupo de Jovens Ciganos, ADCMoura, Equipa de saúde e outras entidades locais (educação/emprego/social). A proximidade com as populações justifica a criação de Centro de Recursos Móvel, que combina recursos Físicos, Humanos e Intelectuais/Relacionais, com base nos quais serão desenvolvidas atividades de animação, sensibilização, demonstração e mediação adaptadas ao contexto, abrangendo 4 eixos (saúde, social, económico e ambiental).

Objetivos

Objetivo geral e justificação

Motivar e capacitar 2 comunidades ciganas, particularmente desfavorecidas, para a adoção de estilos de vida promotores de bem-estar individual e social, com base na criação e desenvolvimento de um Centro de Recursos Móvel. O concelho de Moura tem atualmente 1086 indivíduos ciganos, o que o torna o 3º concelho português com maior nº absoluto e o 2º com maior nº relativo de ciganos, sendo que 10% do total dos agregados familiares são de etnia cigana. Existe uma complexidade de problemáticas cruzadas a que o projeto pretende dar resposta: incentivar para os cuidados preventivos de saúde, diminuir o elevado índice de doenças crónicas e infetocontagiosas (elevado nº de casos COVID-19) e o sedentarismo; combater a iliteracia e o absentismo escolares; melhorar o acesso aos serviços públicos; aumentar as qualificações e a inclusão no mercado de trabalho, contrariar a subsidiodependência; sensibilizar para a utilização saudável do espaço comum e adoção de práticas ambientais sustentáveis.

Objetivo específico 1 e justificação

Capacitar para os cuidados primários e preventivos de saúde e para o uso adequado dos serviços de saúde. A elevada incidência da doença nestas comunidades está relacionada com o modo de vida e com a situação de pobreza e exclusão social a que se encontram expostas e que se repetem de geração em geração. Com o Centro de Saúde Local, pretende-se realizar acções de despiste, prevenção e educação para a saúde, em áreas como saúde infantil, planeamento familiar, higiene oral, vacinação, hábitos alimentares, vida activa e Covid-19, que conduza a adopção de estilos de vida saudáveis, ao reconhecimento da importância de uma saúde acompanhada e/ou ao encaminhamento de situações identificadas. O Centro de Recursos Móvel estará ao serviço dos técnicos de saúde, que não dispõem neste momento de condições para desenvolver um trabalho de proximidade, considerado crucial para o estabelecimento de uma relação de confiança e empatia com a população cigana.

Objetivo específico 2 e justificação

Capacitar para o acesso aos serviços públicos e para o exercício de uma cidadania ativa. Verificam-se no quotidiano destas comunidades dificuldades de acesso à maioria dos bens e serviços públicos, agravadas na sequência da pandemia de Covid-19. Esta situação deve-se a uma elevada taxa de analfabetismo e iliteracia digital, desconhecimento dos mecanismos de funcionamento dos serviços e falta de meios que promovam e agilizem a comunicação. Nesse sentido, uma das valências do Centro de Recursos Móvel passa pela facilitação dos contactos com os serviços, permitindo o tratamento de assuntos relacionados (ex: marcação de consultas médicas, apoios sociais, emprego, matrículas escolares, obtenção/interpretação de documentos). Serão também desenvolvidas acções formativas em literacia digital e informativas sobre legislação e procedimentos administrativos básicos, de modo a promover a autonomia e o exercício da cidadania plena, ao nível de direitos e deveres, pelas populações ciganas.

Objetivo específico 3 e justificação

Capacitar para a construção de projetos de vida. Estas comunidades confrontam-se com importantes obstáculos no acesso ao mercado de emprego. A baixa escolaridade, a forma como encaram o trabalho, o comportamento discriminatório e a falta de sensibilização dos empregadores para a contratação explicam estas dificuldades. Assim, o projeto prevê desenvolver: ações de sensibilização nas áreas do reforço da escolarização, empreendedorismo e integração profissional, numa ótica de aprendizagem ao longo da vida e igualdade de género, que contribuam para a sua autonomia e construção de projetos de vida. Pretende-se facilitar igualmente o acesso a ofertas formativas e de emprego e o encaminhamento de casos para as respostas existentes, para além da realização de sessões de sensibilização junto de entidades empregadoras Nesse sentido, serão utilizadas boas práticas para desmistificar estereótipos e preconceitos relativos a estas comunidades (ex. plataforma Pare, Escute e Olhe).

Objetivo específico 4 e justificação

Sensibilizar para o desempenho de boas práticas ambientais nos espaços de vida privados e comuns. As comunidades visadas vivem em condições precárias de alojamento, constituído por barracas e construções ilegais, que se estendem ao espaço público envolvente, e que contribuem para a sua guetização. Para minorar este problema, serão desenvolvidos, com os moradores, ateliês de gestão doméstica e educação ambiental, subordinados a temas como consumo responsável, literacia financeira, preservação do meio ambiente, redução e reutilização de desperdícios ou apropriação e recuperação dos espaços comuns, de forma a despertar uma cidadania ativa e responsável e um sentimento comum de pertença aos locais. A criação de unidades de compostagem caseira e de hortas individuais e/ou comunitárias em interdependência, no âmbito da Economia Circular, são exemplos de atividades transversais e impactantes a desenvolver nesta área.

Objetivo específico 5 e justificação

Constituir, desenvolver e gerir em rede o Centro de Recursos Móvel, colocando-o ao serviço da(s) comunidade(s) e dos atores implicados no projeto. O Centro permite assegurar o trabalho de proximidade com as comunidades e a natureza integrada e intersectorial da intervenção, disponibilizando um conjunto de saberes e meios multidisciplinares e criativos para utilização em atividades diversas e com potencial de gerar mudança(s), sejam iniciativas de animação, sensibilização/informação, demonstração ou mediação. O desenvolvimento do Centro Móvel implica o seu regular apetrechamento com recursos didáticos/pedagógicos, em permanente atualização, e a sua gestão participada, por todos os intervenientes, quanto aos processos de planeamento, execução, monitorização, comunicação e avaliação.

Parceria local

Promotora

ADCMoura

Parceira

União de Freguesias de Moura e S. Amador
UCSP de MOURA
Grupo de jovens ciganos

Território(s) de intervenção

1. Bairro do Espadanal e Bairro do Vale do Touro

Moura (Santo Agostinho e São João Baptista) e Santo Amador, Moura
Critério 1. Condições de habitabilidade deficientes ou precárias, nomeadamente:
Mau estado das habitações, por deficiente construção, falta de manutenção ou por estarem situadas em territórios afetados por incêndios nos últimos cinco anos
Exiguidade do espaço habitável
Desadequação severa dos espaços comuns
Deficientes condições de acesso ao abastecimento de água, saneamento e energia, designadamente em áreas de génese ilegal
Ventilação e iluminação solar insuficientes ou baixo conforto térmico e acústico
Critério 2. Número significativo de moradores com rendimentos baixos ou muito baixos, nomeadamente:
Pessoas em situação de desemprego, lay-off ou precariedade laboral
Pessoas com poucos anos de escolaridade
Pessoas abrangidas por prestações e apoios do subsistema público da ação social
Critério 3. COVID-19
Número significativo de pessoas de risco em caso de COVID-19, nomeadamente idosos e portadores de doenças crónicas
Critério 4. Número significativo de pessoas com constrangimentos de acesso a cuidados de saúde, nomeadamente por:
Falta de capacidade económica para aquisição de medicamentos
Critério 7. Exclusão social
Número significativo de pessoas em situação de exclusão social, isolamento ou abandono, nomeadamente idosos, pessoas em situação de sem abrigo ou vítimas de tráfico

Atividades

1. COM|SAÚDE

Desenvolvimento de sessões de sensibilização na área da saúde e atos de enfermagem, que compreendem o diagnóstico de problemáticas numa ótica de prevenção e de promoção de cuidados básicos de saúde. Recorre-se a uma unidade móvel adaptada para este efeito: vacinação das comunidades, higiene oral e corporal, hábitos alimentares, prevenção de acidentes rodoviários e domésticos, importância de consultas de rotina, saúde infantil. As ações de sensibilização terão uma periodicidade semanal, os atos de enfermagem terão uma periodicidade mensal, em regime de alternância nos dois territórios.
Destinatários preferenciais
Crianças, Jovens, Idosos, Adultos (população em idade ativa), Mulheres, Famílias, Pessoas com deficiência

2. MEXE-TE.COM

Desenvolver atividades de ocupação saudável de tempos livres através da prática do desporto (futebol, passeios de bicicleta, natação, ...). Estas pretendem contrariar o sedentarismo vigente, sobretudo nas camadas mais jovens. Terá uma periodicidade semanal, em regime de alternância nos 2 territórios de intervenção e contam com a colaboração direta do Grupo de Jovens Ciganos na sua dinamização. Determinados recursos específicos serão cedidos por parceiros locais informais, sendo fundamental a unidade móvel para o transporte de recursos/destinatários, em função das caraterísticas das mesmas.
Destinatários preferenciais
Crianças, Jovens, Adultos (população em idade ativa)

3. ESTAMOS ON

Visa a resolução no local de situações de quotidiano de caráter burocrático e de tramitação interinstitucional. Procura facilitar o acesso aos serviços públicos. Apoia-se na descodificação documental e na utilização das TIC, sempre que se revele um recurso facilitador (marcação de consultas, matrículas escolares, preenchimento de documentação oficial). Em casos de evidente necessidade, a equipa poderá fazer a interlocução com os respetivos serviços. Para este efeito, a unidade móvel dispõe de unidade autónoma, rede wireless e computadores, e visitará as 2 comunidades semanalmente.
Destinatários preferenciais
Jovens, Idosos, Adultos (população em idade ativa), Mulheres, Famílias, Pessoas com deficiência

4. APRENDER +

Desenvolvimento de ações de informação/sensibilização em áreas favorecedoras de uma cidadania ativa, participativa e consciente: Direitos e Deveres (foco na participação comunitária esclarecida), Educação Financeira (gestão adequada da economia doméstica), Educação para o Consumo (foco na utilização consciente dos recursos e dos espaços), Igualdade de Género/Oportunidades. Estas ações compreendem um máximo de 2 sessões por cada área temática,com uma periodicidade semanal, em regime de alternância nas 2 comunidades.Serão assim desenvolvidas um total de 28 sessões temáticas.
Destinatários preferenciais
Jovens, Idosos, Adultos (população em idade ativa), Mulheres, Famílias, Pessoas com deficiência

5. ERA UMA VEZ

Desenvolver sessões promotoras de literacia, projetar hábitos de leitura e estimular nas crianças que ainda não sabem ler o desejo de dominarem os mecanismos da leitura. Por outro lado, as sessões desenvolvem simultaneamente competências promotoras do sucesso escolar. As ações contam com a parceria informal da CMM/Biblioteca Municipal na cedência de livros tanto para a leitura de histórias como para a requisição de livros pelos destinatários. As sessões terão uma periodicidade semanal, em regime de alternância nas duas comunidades.
Destinatários preferenciais
Crianças

6. EMPONDERA-TE

Desenvolvimento de sessões de promoção do empreendedorismo, através de um recurso especializado na área cedido pela associação, que se deslocará ao terreno com recursos criados relativos à temática. Esta atividade tem uma periodicidade mensal, em regime de alternância por bairro.
Destinatários preferenciais
Adultos (população em idade ativa), Mulheres

7. OPORTUNIDADES

Esta atividade consiste na exploração e/ou encaminhamento para ofertas formativas adequadas ao público alvo, tendo como fim a progressiva capacitação/escolarização, abrindo possibilidades para a integração no mercado de trabalho. Coloca à disposição meios tecnológicos de pesquisa ativa e apoiada, in loco, de plataformas de formação/emprego. Esta atividade tem uma periodicidade mensal, em regime de alternância por bairro.
Destinatários preferenciais
Adultos (população em idade ativa), Mulheres

8. PARE, ESCUTE, OLHE

Atividade transversal, baseada na ativação e reformulação da plataforma Pare, Escute, Olhe, criada e gerida pela ADCMoura. Tem como objetivo promover e divulgar boas práticas desconhecidas da cultura cigana, bem como desmistificar preconceitos e estereótipos sociais muito enraizados nas comunidades maioritárias. Esta atividade visa ainda a atualização em permanência da plataforma, à medida que for evoluindo a intervenção, contando com o apoio dos destinatários ao nível da construção e seleção de conteúdos.
Destinatários preferenciais
Toda a comunidade

9. TERRA NOSSA

Desenvolver ateliês de gestão doméstica e educação ambiental, nas temáticas do consumo responsável, literacia financeira, preservação do ambiente, redução e reutilização de desperdícios. A criação de unidades de compostagem caseira ou hortas individuais e/ou comunitárias, são exemplos de atividades transversais e impactantes neste domínio. O Centro de Recursos Móvel dará um contributo relevante para o planeamento e implementação destas ações envolvendo os moradores em todas as fases do processo. Periodicidade mensal, em alternância nas comunidades.
Destinatários preferenciais
Jovens, Adultos (população em idade ativa), Mulheres, Famílias

10. EM REDE.COM

Criação e desenvolvimento de meios e conteúdos do Centro de Recursos Móvel (materiais pedagógicos e estruturação de sessões de animação, informação/sensibilização, demonstração e mediação). Ativação e reformulação da plataforma Pare, Escute, Olhe (https://adcmoura.pt/pareescuteolhe/?page_id=45). Construção e monitorização do modelo de gestão participada. Construção e monitorização do plano de comunicação. Avaliação interna e externa.
Destinatários preferenciais
Toda a comunidade