N. 510/2020

Tipo de projeto e valor máximo de financiamento

Projeto integrado (máximo 50.000 Euros)

Eixos de intervenção em que se enquadra o projeto

Financiamento

Valor solicitado

50.000,00 €

Valor de outros financiamentos

8.075,00 €

Valor total

58.075,00 €
Mapa de localização da candidatura

Mapa das candidaturas financiadas


Registos

Benfeitas: BenViver, BenEnvelhecer

Benfeitas: BenViver, BenEnvelhecer propõe uma intervenção num território rural envelhecido do interior, de baixa densidade, incidindo na promoção da qualidade de vida dos habitantes (o bem viver) e na promoção do envelhecimento ativo (o bem envelhecer).Face à conjuntura económica e social da aldeia e ao facto de aqui não existir projetos de animação comunitária ou outros, torna-se fulcral para a população oportunidades como esta. Através da abordagem bottom-up, foi dada voz à população em reunião de assembleia (vide ata), na delineação de ações que visassem a melhoria das suas condições de vida e fossem de encontro aos seus interesses.Surgiu daqui o desejo de ativar o edifício comunitário, com vista à dinamização de diversos ateliers gratuitos (saúde, trabalhos manuais, culinária, jardinagem, informática, exercício físico, empregabilidade, atividades religiosas e escola viva), bem como iniciativas de desenvolvimento económico e proteção do ambiente e requalificação de espaços públicos.

Objetivos

Objetivo geral e justificação

Este projeto visa dar resposta às vulnerabilidades do território, com vista à satisfação das necessidades e interesses manifestados pelos habitantes. Grosso modo, pretende: - Agir nos determinantes de saúde, através da criação de ambientes saudáveis, da promoção de estilos de vida saudáveis, da prevenção de doenças e promoção da saúde - Impulsionar uma dinâmica comunitária positiva, contribuindo para uma comunidade mais resiliente, inclusiva e saudável - Promover o bem-estar e qualidade de vida da população - Contribuir para o envelhecimento ativo - Reforçar o sentido de pertença e identidade - Estimular a criação de emprego local - Revitalizar o território rural - Promover o direito ao acesso e fruição de espaços públicos - Sensibilizar para a sustentabilidade ambiental - Evidenciar o papel de cada interveniente enquanto agente de mudança, promovendo a consciência crítica e a cultura de participação, inspirando outras iniciativas.

Objetivo específico 1 e justificação

Reforçar a inclusão social da população sénior, que constitui 44% dos habitantes desta aldeia (e destes 31% vivem sozinhos) e contribuir para um envelhecimento ativo, dando-lhes oportunidades de participação e valorização sociais. Pretende-se reabilitar a imagem e auto-estima dos seniors, combatendo o estigma e a sensação de inutilidade instalada, através da valorização dos seus saberes junto da comunidade, como forma de passagem de testemunho cultural, num ambiente positivo e de empoderamento. Ao mesmo tempo, queremos combater a “pandemia da solidão”, através da promoção de competências digitais e do acesso a atividades culturais e recreativas, capazes de promover capacidades funcionais a nível físico, cognitivo, lúdico, social, afetivo e espiritual. Ao fomentar as relações interpessoais e interageracionais, prevê-se um impacto muito positivo na expansão da rede social de suporte de cada um, no sentimento de bem-estar e na qualidade de vida dos habitantes de Benfeitas.

Objetivo específico 2 e justificação

- Aumentar a literacia em saúde, facilitando o acesso, compreensão e utilização de informação sobre a COVID-19 e sobre as doenças crónicas mais prevalentes nos habitantes (49% têm doenças crónicas), em articulação com o Plano Local de Saúde do ACeS Dão-Lafões, com vista à prevenção de doenças, bem como à melhoria da capacidade de autogestão e de controlo das mesmas e à promoção da saúde - Prevenir e suster o crescimento da infeção por SARS-CoV-2 junto da população de Benfeitas, em virtude da aldeia estar integrada num concelho de risco muito elevado, Oliveira de Frades, bem como de haver 51% de habitantes em risco em caso de COVID-19 - Sensibilizar para a realização das atividades diárias (autocuidados, produtividade e lazer), conciliadas com comportamentos protetores no atual contexto pandémico, com vista ao bem-estar pessoal e coletivo - Promover estratégias para lidar com o stresse e ansiedade decorrentes da COVID-19 - Saber quando e como recorrer aos Serviços de Urgência e INEM.

Objetivo específico 3 e justificação

Desenvolver hábitos e estilos de vida saudáveis, com vista à prevenção de doenças, à promoção da saúde e à melhoria do bem-estar (sendo que 49% da população têm doenças crónicas). Incidirá na: a) Alimentação e Nutrição – Pretende-se que os habitantes sejam capazes de tomar decisões informadas acerca dos alimentos e de práticas culinárias saudáveis e adquiram um padrão alimentar saudável, com impacto na melhoria do seu estado nutricional, integrando-o nas suas rotinas (Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável); b) Promoção da Atividade Física - Pretende melhorar a “aptidão cardiorrespiratória e muscular, no peso e composição corporal, na saúde óssea, na funcionalidade e autonomia física, e na função cognitiva” (Plano Nacional para a Promoção da Atividade Física), com efeitos esperados também na melhoria da gestão do stress e no sono e, por conseguinte, no bem-estar e na qualidade de vida dos participantes.

Objetivo específico 4 e justificação

Atenuar e combater a falta de rendimentos de uma população com percursos marcadamente agrícolas (54% têm baixos rendimentos devido a pensões baixas, desemprego e precariedade laboral), com baixas habilitações literárias (49% ≤ 4.ª classe) e envelhecida (a nível do desemprego e precariedade, 86% destes têm 45 anos ou mais e 57% têm mais de 55 anos). Pretendemos: Estimular e apoiar iniciativas de empreendedorismo, através de mentoria e da disponibilização de ferramentas inovadoras, rentabilizando as potencialidades, conhecimentos e recursos endógenos da população, com vista à consolidação da sua capacidade de auto-organização; Capacitar e orientar para o emprego, ativando sentimentos de confiança e competências de empregabilidade; Incentivar a apropriação de novos papéis, face à falta de experiência profissional e à prevalência do género feminino nos desempregados; Promover o consumo responsável e sustentável, através da interiorização de princípios em que o Ser se sobreponha ao Ter.

Objetivo específico 5 e justificação

- Criar na aldeia um espaço público ao ar livre, inexistente de momento, de utilização gratuita, para atividades recreativas e/ou desportivas, com salvaguarda dos valores paisagísticos em presença - Revitalizar a imagem da aldeia, face ao seu envelhecimento urbanístico, reforçando a componente estética - Criar condições para a utilização do edifício comunitário, adaptando o espaço às necessidades da população, privilegiando estratégias energéticas sustentáveis - Capacitar para uma eficiente gestão dos resíduos urbanos e para a redução do desperdício. Pretende-se estimular processos de apropriação e fruição do território, que contribuirão para o reforço da identidade e desenvolvimento de laços de pertença; conservar, salvaguardar e valorizar o património natural e cultural da aldeia; fomentar a convivência comunitária; sensibilizar para a proteção do ambiente e para a melhoria da higiene urbana; e melhorar a qualidade de vida dos habitantes, com benefícios para a saúde física e mental.

Parceria local

Promotora

Comunidade Local dos Baldios de Benfeitas

Parceira

Câmara Municipal de Oliveira de Frades
UCC Lafões
União das Freguesias de Destriz e Reigoso
Paulo Jorge Figueiredo Domingues

Território(s) de intervenção

1. Benfeitas

Destriz e Reigoso, Oliveira De Frades
Critério 2. Número significativo de moradores com rendimentos baixos ou muito baixos, nomeadamente:
Pessoas em situação de desemprego, lay-off ou precariedade laboral
Pessoas com poucos anos de escolaridade
Critério 3. COVID-19
Número significativo de pessoas de risco em caso de COVID-19, nomeadamente idosos e portadores de doenças crónicas
Critério 7. Exclusão social
Número significativo de pessoas em situação de exclusão social, isolamento ou abandono, nomeadamente idosos, pessoas em situação de sem abrigo ou vítimas de tráfico

Atividades

1. Gerir e coordenar o projeto Benfeitas: BenViver, BenEnvelhecer

A gestão e coordenação do projeto será feita pelo Conselho Diretivo da Comunidade Local dos Baldios de Benfeitas (doravante CLBB) ao qual competirá: Gerir os recursos (humanos, técnicos e materiais) com vista à boa execução das atividades e à prevenção de desvios/riscos; Gerir e executar a realização financeira do projeto; Coordenar e dar suporte às atividades; Organizar e manter atualizado o dossier do projeto; Garantir a coesão interna da parceria; Promover a rede comunicacional (Coordenação, Equipa, Parceiros e Destinatários); Promover a divulgação do projeto, suas atividades e resultados.
Destinatários preferenciais
Toda a comunidade

2. Obter licenciamento municipal para legalização e utilização do edifício comunitário da CLBB (possuído, fruído e administrado, nos termos da Lei 75/2017 de 17 de agosto, pelos compartes, i.e. os habitantes de Benfeitas) para a execução das atividades

A CLBB foi constituída em 2000, desde logo com um propósito muito claro, o de fazer nascer um espaço físico, de encontro e lazer, face à inexistência de espaços comuns na aldeia - desejo este concretizado, através de recursos próprios, em 2016. O edifício tornou-se o local de abrigo do programa “Aldeia Segura, Pessoas Seguras”. Pretende se a implementação das medidas de auto proteção exigidas (extintores, placa com planta de emergência e barras antipânico) e a obtenção da licença de legalização e de utilização do edifício, sendo que aqui decorrerão a maioria das atividades (exceto a 16 e 17).
Destinatários preferenciais
Toda a comunidade

3. Dotar o edifício comunitário de condições de conforto e privacidade, aumentando a atratividade e o bem-estar dos seus utilizadores

Beneficiações térmicas e energéticas no edifício comunitário, visto que não possui qualquer aquecimento de ambiente ou de águas. Pretende-se a aquisição e instalação de recuperador de calor a lenha ou pellets e de painéis solares térmicos, dotando o espaço das necessárias condições de conforto, dado que será um local onde as pessoas irão passar muito tempo. Pretende-se ainda dotar o espaço de condições de privacidade, no que respeita à necessidade de haver divisórias nos wc, bem como entre o salão e o espaço onde será a cozinha, tornando o espaço mais funcional, cómodo e atrativo.
Destinatários preferenciais
Toda a comunidade

4. Atelier de educação para a saúde

11 sessões, orientadas pela Unidade de Cuidados na Comunidade de Lafões, por psicóloga e bombeiro. Temáticas: COVID O que é? Como prevenir? O que fazer em caso de infeção? Mitos e Factos da COVID; Como manter a saúde mental em tempos de pandemia?; Como prevenir e controlar doenças crónicas mais prevalentes nos habitantes: Diabetes, Hipertensão arterial e Dislipidemias; Higiene oral; Exercício físico em tempos de pandemia; Prevenção de quedas; Serviços de Urgência e INEM. Será criada uma sala de formação, com mesas, cadeiras, projetor de vídeo e tela (a usar também nas atividades 13, 15 e 18)
Destinatários preferenciais
Jovens, Idosos, Adultos (população em idade ativa)

5. Gabinete de Saúde Preventiva

Criação de um serviço de proximidade mensal, apoiado por uma enfermeira, para o acompanhamento no período entre as consultas de vigilância programadas na USF (HTA e Diabetes), em virtude da elevada taxa de incidência destas problemáticas e, em 22% das situações, falta de condições de transporte aos serviços de saúde. Prestar-se-á ainda apoio ao pedido de receituário e na preparação individualizada de medicação com recurso a caixa de medicamento. Será adquirida balança, oxímetro, medidor de tensão arterial, colesterol, triglicerídeos e glicose, tiras e demais material de desinfeção e proteção.
Destinatários preferenciais
Idosos, Adultos (população em idade ativa)

6. Gabinete de informática de utilização livre

Pretende-se a criação de uma sala de informática de utilização livre e disponível todas as tardes, que será equipada com 4 computadores e licença Office, impressora e pontos de carregamento de equipamento portátil. Terá acesso gratuito à Internet. Na sala de informática estará um monitor para apoio técnico aos utilizadores.
Destinatários preferenciais
Toda a comunidade

7. Atelier do Exercício Físico

Prática de ginástica e jogos de movimento em contexto de sala, de regularidade quinzenal, sob orientação de um professor de educação física. Inclui igualmente caminhadas programadas, em grupo, a locais a designar posteriormente. Pretende-se combater o sedentarismo, melhorar a capacidade física dos participantes, respeitando o ritmo da execução e amplitude dos movimentos de cada um, e fomentar a ocupação de tempos livres de forma alegre e saudável. Serão adquiridos tapetes de ginástica, sendo o restante material cedido, a título de empréstimo, pelo parceiro Município de Oliveira de Frades.
Destinatários preferenciais
Toda a comunidade

8. Atelier de culinária

8 sessões de showcooking com nutricionista, numa lógica de fazer com, corrigindo in loco formas menos saudáveis de preparar as refeições. Temáticas: Refeições equilibradas, baseadas na Roda dos Alimentos; Cozinhar reduzindo o sal e com menos e melhores gorduras; Alimentos que reforçam o sistema imunitário; Receitas de reaproveitamento de sobras; Como fazer pão em casa; Lanches e sobremesas saudáveis. A oficina culminará com um jantar-convívio saudável aberto a todos os habitantes, planificado e confecionado pelos participantes. Será necessário adquirir eletrodomésticos/equipamentos de cozinha.
Destinatários preferenciais
Jovens, Idosos, Adultos (população em idade ativa)

9. Atelier de informática

Face à baixa literacia digital nos adultos e seniors, serão dinamizadas 20 sessões, por engenheiro informático, de forma a que os participantes sejam capazes de fazer uso das novas tecnologias de informação e comunicação (videochamadas, utilização de redes sociais e navegação na internet), úteis para: diminuir o isolamento; acompanhar melhor os filhos/netos nas redes sociais, nos trabalhos e aprendizagens escolares e no ensino à distância; utilizar os serviços públicos e municipais online; criação de email; utilização de sites na procura de emprego. Decorrerá na sala de informática criada.
Destinatários preferenciais
Idosos, Adultos (população em idade ativa)

10. Atelier de trabalhos manuais

Workshops, com 10 sessões, de bordados, tricot e crochet, onde se dão a conhecer as principais técnicas e pontos, como interpretar esquemas e sua simbologia e criar alguns produtos (a definir posteriormente pelos participantes, para serem incluídos nas atividades 17 e 19). Oferecerá um acompanhamento adaptado às competências e necessidades de cada um, pretendendo-se a troca de experiências entre participantes com vários níveis de conhecimento. Cada participante receberá o material necessário. O atelier continuará após o workshop, de forma autónoma, após a aquisição dos conhecimentos básicos.
Destinatários preferenciais
Jovens, Idosos, Adultos (população em idade ativa)

11. Atelier da Escola Viva

Pretende-se reproduzir a sala de aula da Escola Primária de Benfeitas, inativada desde 2002, mas que faz parte do imaginário e da identidade da aldeia, restaurando e recuperando alguns materiais que nos foram cedidos desta escola pelo Município (quadro de lousa, secretária e armário) para criar, no edifício comunitário, o Cantinho da Memória. Decorrerá aqui, com auxílio de professora e músico, a leitura de contos, concursos de história de Portugal e de cálculo mental e atividades de expressão musical (visando relembrar e recuperar cânticos tradicionais e elaborar um cancioneiro), 15 no total.
Destinatários preferenciais
Toda a comunidade

12. Atelier de atividades religiosas

Com vista à valorização da componente religiosa e espiritual dos idosos, relacionando-a com a vertente física, psíquica e social, pretende-se: Realizar uma excursão à Sr.ª Saúde (Vale de Cambra); Uma caminhada à Sta. Eufémia (Vide) ou Virgem Milagrosa (Campia); Celebração Mariana em Maio e Outubro no edifício comunitário; Realização de flores de papel para enfeitar as ruas na tradicional procissão de Nossa Sr.ª de Fátima. Serão adquiridas tshirts e bonés estampados com o logotipo dos Bairros Saudáveis, o aluguer de um autocarro para a excursão e a contratação de um seguro viagem para excursão.
Destinatários preferenciais
Toda a comunidade

13. Atelier de empregabilidade

Serão dinamizadas 8 sessões de motivação e capacitação para o emprego, por uma psicóloga e uma técnica do GIP (a esta última caberá a sessão de técnicas de procura de emprego), numa lógica de proximidade, com vista a: Refletir e debater a empregabilidade entre os adultos séniores (barreiras e estratégias de superação), com convite a uma pessoa de referência local, com percurso marcadamente rural/agrícola, que testemunhe o seu percurso de integração em mercado de trabalho formal; Dar a conhecer técnicas de procura de emprego eficazes e atuais; Preparação para entrevistas de emprego.
Destinatários preferenciais
Adultos (população em idade ativa)

14. Mercearia online de produtos agrícolas

Através da criação de uma página Facebook e/ou website, será disponibilizada permanentemente uma lista de produtos agrícolas que os habitantes queiram vender (visto que muitos dedicam-se à agricultura de subsistência), acompanhada dos respetivos preços, colocando, desta forma, à sua disposição uma ferramenta digital que visa escoar os excedentes agrícolas e aumentar o seu rendimento mensal. Com o apoio do projeto, será feita a gestão da página e das encomendas, a escolha dos produtos, a elaboração dos cabazes, a entrega ao domicílio (diariamente, por rotas, no concelho) e apoio contabilístico.
Destinatários preferenciais
Idosos, Adultos (população em idade ativa)

15. Atelier de gestão do orçamento familiar

Dinamização de duas sessões sobre a gestão do orçamento familiar, ministradas por um educador social, com recurso a métodos expositivos e interativos, visando as seguintes temáticas: Importância de analisar e planificar o orçamento mensal; Desenvolver atitudes críticas face aos produtos de consumo e tomar as opções que previnam o risco de endividamento; Reflexão e partilha conjunta de estratégias de poupança, para equilibrar o orçamento mensal disponível.
Destinatários preferenciais
Idosos, Adultos (população em idade ativa)

16. Atelier de jardinagem

Pretende-se a criação de canteiros elevados de madeira que ficarão distribuídos pelas ruas da aldeia, com suculentas, ervas aromáticas e flores coloridas, escolhidas e plantadas pelos destinatários, de forma a melhorar a estética da aldeia, incentivar o encontro e reforçar a identidade do local. Para desenvolver esta atividade, serão adquiridas dez floreiras elevadas de madeira, ferramentas de jardinagem, plantas e fertilizantes.
Destinatários preferenciais
Toda a comunidade

17. Criação do Parque da Feiteira

Pretende-se transformar um terreno baldio, o mais próximo da aldeia, designado de Feiteira, uma área florestal de 8835m², num parque de merendas. Necessita de uma intervenção de manutenção do espaço (limpeza de mato) e de o equipar com peças de mobiliário urbano (papeleiras, mesas e bancos em madeira tratada), já que possui apenas algumas árvores de sombra. Esta atividade pretende responder à falta de espaços públicos ao ar livre na aldeia. O parque será posteriormente embelezado, vestindo as árvores com elementos de tricot e crochet, resultantes da atividade 10, com convite à imprensa local.
Destinatários preferenciais
Toda a comunidade

18. Atelier de educação ambiental

Face ao depósito de resíduos sem qualquer forma de separação ou dispostos inadequadamente nos ecopontos da aldeia, bem como ao depósito de resíduos nos baldios, pretende-se levar a cabo uma ação de educação e sensibilização ambiental, dinamizada por engenheiro ambiental, expositiva e demonstrativa, voltada para: Promoção de conhecimento acerca dos componentes do lixo; As alternativas corretas do destino do lixo e separação dos materiais recicláveis; Reduzir, Reutilizar ou Reciclar; Aumentar a consciência da necessidade de conservar a paisagem e o meio físico e o compromisso com o coletivo.
Destinatários preferenciais
Toda a comunidade

19. Participação em feiras, exposições e/ou eventos regionais para divulgação das atividades e dos produtos resultantes dos ateliers

Participação, através de um stand, em feiras, exposições e eventos regionais, para divulgação das atividades e produtos resultantes dos ateliers, estando desde já definida a participação com um stand nas Festas do Concelho de Oliveira de Frades (julho) e nas Festas em Honra de N. Sra. da Conceição, a padroeira das Benfeitas (dezembro). Para o efeito, serão criados 5 vídeos. Trimestralmente, no edifício comunitário, decorrerá também um Mercado Comunitário onde serão expostos produtos resultantes dos ateliers e/ou produtos agrícolas, para venda ou troca.
Destinatários preferenciais
Toda a comunidade

20. Sessão de apresentação pública do projeto Benfeitas: BenViver, BenEnvelhecer (inicial e final)

Apresentação pública inicial e final do projeto (online e/ou presencial), em conjunto com os parceiros, que visa divulgar os objetivos, boas práticas e resultados esperados e/ou alcançados. Servirá igualmente para promover o reconhecimento da importância do movimento associativo, fomentar os valores do mesmo e o seu relevante contributo para o desenvolvimento social, cultural, ambiental e económico local. Toda a informação do projeto, com constantes atualizações, ficará disponível num website e página de Facebook desenvolvidos para o efeito, servindo também de apoio à atividade 14.
Destinatários preferenciais
Toda a comunidade