Técnica a contactar a comunidade
Técnica a contactar a comunidade
Centro Sol Nascente

Mais vida nas aldeias

Nas ruas do Couto Mineiro Pejão já se ouve “Ó Bizinha anda cá ver isto!”

Este é o projeto do Centro Sol Nascente, ao abrigo do Programa Nacional Bairros Saudáveis, que vai levar mais vida às aldeias isoladas do Couto Mineiro Pejão, em Castelo de Paiva, e terá impacto na saúde, no desporto, na cultura, no artesanato, na gastronomia, no ambiente e no apoio social.

Ouvir as pessoas, eternizar memórias, melhorar o acesso à saúde, valorizar a figura do vizinho, são alguns dos pilares do projeto “Ó Bizinha anda Cá Ver Isto!”, do Centro Sol Nascente, em parceria com o Município de Castelo de Paiva e a União de Freguesias da Raiva, Pedorido e Paraíso, que conta com o financiamento do Programa Nacional Bairros Saudáveis.

Com 13 medidas de impacto direto na comunidade, André Maria e Vitor Gomes, coordenadores do Centro Sol Nascente, deram a conhecer todas estas iniciativas do “Ó (B)izinha Andá Cá Ver Isto!” no passado dia 22 de Dezembro de 2021, ao CLAS - Conselho Local de Ação Social de Castelo de Paiva, onde estão representadas 50 Entidades públicas e privadas que constituem a Rede Social de Castelo de Paiva. Esta apresentação está disponível em formato podcast no spotify.

A base do projeto é o contacto no terreno com a população e é a partir daí que a comunidade é integrada nas nossas atividades. Todas as iniciativas foram pensadas para resolver problemas diagnosticados por nós ao longo dos nossos 24 anos de associativismo junto da comunidade, e estão a ser integradas várias entidades parceiras, que fortalecem o projeto.

Técnica de saúde na atividade de rastreio.
Técnica de saúde na atividade de rastreio.

Na área da saúde, vamos incentivar e informar a comunidade sobre a importância da vacinação e do cumprimento das normas da DGS. Vamos perceber se têm dificuldade na organização e toma de medicação e realizar consultas em videochamada com técnicos da Farmácia Central de Castelo de Paiva, que se associou a este projeto. Haverá ainda profissionais de saúde a percorrer as aldeias com rastreios, onde o eletrocardiograma, a medição de glicose, glicémia, tensão arterial e níveis de oxigénio no sangue terão um papel importante nesta fase, em que a covid-19 dificultou o acesso ao diagnostico e tratamento de outras doenças.

Como forma de dinamizar as aldeias e promover hábitos saudáveis, haverá também um técnico de educação física, da entidade parceira Just Begin, a realizar aulas de ginástica semanais, que serão realizadas na rua. Para além disso estará aberto diariamente, e de forma totalmente gratuita, o nosso ginásio comunitário que foi agora remodelado e dispõe de uma grande variedade de aparelhos de fitness.

Ginásio comunitário.
Ginásio comunitário.

Sabendo da importância do legado das extintas minas carboníferas do Couto Mineiro Pejão, vamos perpetuar memórias desses tempos gloriosos para a nossa região, através de podcast e blog, onde serão escutadas pessoas que laboraram nas minas e que guardam essas memórias. Em parceria com a ARCAF e o Grupo de Dinamização de Pedorido, conseguimos já garantir a presença de dezenas de pessoas para narrar as suas histórias, incluindo elementos com mais de 90 anos e que tiveram um papel importante neste setor. As mulheres que nesses tempos se juntavam nos lavadouros comunitários também não foram esquecidas e, por isso, seis fontenários serão alvo de criações artísticas que irão retratar essa época.

Serão ainda realizados workshops de artesanato, para criação de peças que retratem elementos ligados à nossa exploração carbonífera e às nossas típicas casas de xisto, que serão itens representativos da nossa cultura.

No dia 9 de abril de 2022, está já prevista uma ação de reflorestação no Monte de São Domingos, onde envolvemos os grupos de catequeses das paróquias de Raiva e Pedorido, e iremos promover o meio ambiente e o espírito comunitário, estando prevista uma missa campal para encerramento da ação.

Com workshops de agricultura biológica e a implementação de uma estufa comunitária, vamos também dar ferramentas à comunidade para que se desenvolver nessa matéria.

Por fim, acreditamos que a criação de um petisco gastronómico focado no peixe do rio, irá valorizar a nossa identidade e trazer gente ao cais de Midões, onde Rio Douro será o foco da ação, com a dinâmica da pesca e da culinária a culminarem num paladar único.